notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 02/06/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    EXCLUSIVO

    Prefeito e cúpula da segurança vão apelar ao governador | Foto PAULO OLIVEIRA

    COM VÍDEO | Gravataí tem só 25 PMs na rua por turno

    por Rafael Martinelli | Publicada em 06/07/2017 às 14h24| Atualizada em 13/07/2017 às 16h45

    Em um minuto de silêncio pela morte do policial civil Rodrigo Wilsen da Silveira, o grito de Gravataí por mais segurança começou a ecoar na sala do prefeito, na reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, que mobilizou a cúpula das polícias na aldeia e região na noite desta quarta.

    O objetivo de Marco Alba (PMDB) foi encomendar um levantamento detalhado da falta de efetivo na Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Estadual e Corpo de Bombeiros, para levar ao governador José Ivo Sartori (PMDB) antes da próxima reunião do GGI-M, marcada para daqui a 45 dias.

    - Vocês, eu, todos aqui têm trabalhado discretamente nos bastidores. Mas chegou a hora de sermos mais incisivos – resumiu o prefeito, ao lado do secretário de segurança coronel Flávio Lopes e de outros integrantes do primeiro escalão, delegados, brigadianos, bombeiros, além de vereadores e do presidente do Conselho Pró-Segurança Pública (Consepro) Rudimar Zanette, após ouvir dados impressionantes que mostram que a falta de policiais chegou ao fundo do poço sem fundo.

    Tanto o comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar, coronel Vanderlei Padilha, quanto o delegado regional da Polícia Civil Volnei Fagundes prepararam dossiês, que após a reunião o Seguinte: teve acesso, mostrando um déficit de 352 policiais.

     

    O que diz o prefeito

     

    1 PMs para cada 10 mil habitantes

     

    Só para se ter uma idéia do caos, há hoje policiando as ruas de Gravataí, a cada turno, apenas 25 PMs. A média é de um policial para cada 10 mil habitantes. Ou um para cada 18 Km² dos 463,758 km² de território urbano e rural.

    O 17º BPM, que já teve 281 PMs no pré-GM, hoje tem 187. O ideal seriam 464. Tirando da conta os brigadianos que estão nas patrulhas, outros 86 se dividem em serviços administrativos de função exclusiva para militares, como a central de rádio, a distribuição de armas e a guarda do quartel, por exemplo. 16 PMs também precisam cobrir Glorinha, sob a jurisdição de Gravataí.

    Como o Seguinte: tinha revelado com exclusividade, o 17º BPM perdeu 100 policiais entre 2014 e 2017, entre pedidos de demissão, transferências e aposentadorias. Se não houver a reposição, a coisa vai piorar ano a ano: a previsão é de cinco aposentadorias este ano, e mais 21 entre 2018 e 2019.

    - É o mesmo problema de toda região metropolitana, mas nossa dificuldade é maior por termos a terceira maior população depois de Porto Alegre e Canoas, um território só menor que Viamão e, com duas RSs e uma BR, fácil acessibilidade e rotas de fuga para criminosos que vem também de outros municípios – alertou o comandante da BM.

     

    O que diz o comandante da BM

     

    1.800 ocorrências por policial

     

    Na enlutada Polícia Civil o drama é o mesmo. Conforme o levantamento a que o Seguinte: teve acesso, há um policial para atender a cada 1,8 mil ocorrências. Para fazer frente, cada PC teria que resolver cinco queixas por dia, sete dias por semana, durante um ano.

    Descontando delegados, plantonistas e o serviço administrativo, não mais de 40 PCs atuam nas ruas.

    - Uma média aceitável é de um policial para 250 ocorrências – observou o delegado regional, que comanda apenas 76 policiais civis, de um mínimo necessário de 114 e um ideal de 151.

    Na comparação com a média dos municípios gaúchos levando em conta os 5 mil PCs na ativa, Gravataí deveria ter 124.

    - E aqui temos os maiores índices de homicídio e roubo de veículos da região metropolitana – adverte, apontando que Gravataí tem mais da metade do número de assassinatos e de roubos que Porto Alegre, e se retroalimenta de um círculo vicioso do crime.

    - Em 33 anos nunca se prendeu tanto. Diariamente a DPPA (delegacia de ponto atendimento) está cheia de presos aguardando vagas em presídios. E essas vagas só surgem porque alguém é solto para possivelmente ser preso de novo - alertou.

     

    O que diz o delegado regional

     

    Faltam 23 bombeiros

     

    Na PRE, que ainda vai apresentar ao GGI-M o número de patrulheiros, há apenas 16 policiais, o que permite no máximo duas guarnições por turno nas ruas. No Corpo de Bombeiros, há 19 para uma necessidade de 42.

     

    Mais guardas que PMs

     

    Como o Seguinte: já tinha antecipado, há hoje em Gravataí mais guardas municipais do que PMs. O efetivo é de 199 e mais 41 estão sendo recrutados e começam o treinamento este ano.

    - O prefeito já encomendou estudo caso seja necessário contratar mais – já revelou o secretário Flávio Lopes, ex-comandante da BM.

    Nesta semana o governador anunciou concurso para 6,1 mil vagas na segurança pública. Para minimizar o déficit em Gravataí, pelo menos 6% dos PMs, agentes e bombeiros teriam que ter CEP 940.

     

    Delegado sobre o herói Rodrigo

     

    • justiça
      O que vamos dizer para o Gu, que perdeu o pai assassinado na Rondon?
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Morada do Vale é ’epicentro’ da COVID 19 em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      100 infectados em Cachoeirinha são potenciais 20 mil; o maio do contágio
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Marco Alba alerta para período crítico da COVID 19 em Gravataí; tem novos decretos para comércio e aulas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      O ‘urubu da imprensa’ errou, para menos; contágio em Gravataí cresceu 245 por cento
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Ele grita a sua impotência. Ou: Vamos ver como seria o ’gorpe do Parmito’
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      As mortes sem rosto da COVID 19 em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • política
      ’Político alvo’ desafia abertura de ’CPI das fake news’ na Câmara de Gravataí; as bravatas e verdades múltiplas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí receberá 36 milhões de socorro federal; funcionalismo com salários congelados até 2022
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Metade de Gravataí é ’grupo de risco’ para COVID 19; alerta aos ’covidiotas’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Zaffa saiu da Havan como candidato a prefeito de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Luciano Hang e Marco Alba na ’inauguração surpresa’ da Havan Gravataí; assista
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      ’Gripezinha’, ’carreatas da morte’, Páscoa, reabertura e Dia das Mães; a progressão da COVID 19 em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Por que hospital de campanha de Gravataí atrasou 30 dias; sem tirolesa ou ’Covidão’
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Cristiano Abreu | EDITOR | cristiano@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.