notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 23/11/2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    aumento da violência

    Atentado no começo da madrugada de domingo na Morada do Vale, com dois mortos e mais de 30 feridos, deixa mais evidente os problemas na segurança público e o aumento da violência no município

    Prefeito faz peregrinação na capital por mais segurança

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 23/10/2017 às 15h48| Atualizada em 27/10/2017 às 13h10

    --- Tem que mudar o modelo, tem que ter um modelo novo para que as pessoas voltem a ter segurança. Qual é esse modelo novo? Não sei, mas acho que se a gente parar de fazer o modelo velho, que é o que está aí, já é um bom começo!

    Foi com esta frase e com tom de indignação que o prefeito de Gravataí, Marco Alba (PMDB), falou agora há pouco de Porto Alegre, onde tenta audiências emergenciais com autoridades do governo do estado a fim de buscar meios de assegurar maior tranquilidade à população.

    A peregrinação de Alba se dá depois do atentado a tiros no começo da madrugada deste domingo, que deixou duas pessoas mortas e 33 feridas (uma delas com gravidade). O ataque aconteceu na Morada do Vale II onde pelo menos quatro homens que chegaram em dois carros abriram fogo contra os participantes de uma festa.

    O prefeito, que se reuniu pela manhã com os responsáveis pela Polícia Civil e Brigada Militar, deixou nas entrelinhas a sua indignação com o fato de não encontrar respaldo para ações rápidas visando conter o elevado índice de criminalidade na cidade, fazendo recrudescer a violência e o número de homicídios.

    No final da manhã Marco Alba teve reunião com o Procurador-Geral de Justiça, Fernando Dallazen, com a finalidade de encaminhar o pedido para que homens da Força de Segurança Nacional (FSN) fossem deslocados para dar apoio à Polícia Civil e Brigada Militar de Gravataí.

    A reunião não foi produtiva, pelo menos em relação ao deslocamento da FSN.

    --- O nosso pedido foi no sentido de sensibilizar para que haja uma união das forças policiais, uma atitude que tem a finalidade de estancar a onda de violência --- explicou o prefeito que não fez comentários negativos, mas deixou no ar seu desconforto com o resultado do encontro

    Acontece que a Procuradoria não tem força legal para pedir, e muito menos determinar, o deslocamento de contingente da FSN para um ou outro lugar. O pedido tem que ser feito primeiramente ao secretário estadual de Segurança e, depois, segue um rito que pode demandar mais tempo do que Marco Alba gostaria.

    --- É preciso mudar o roteiro porque, se isso não acontecer, o filme vai ser sempre o mesmo. O que ocorre é que tem o roteiro do mundo real e o da lógica das autoridades. Este roteiro das autoridades não é o mesmo das pessoas que estão na Morada do Vale, que moram em Gravataí --- desabafou o prefeito antes de entrar em um elevador e cair a ligação.

     

    : Reunião no gabinete do prefeito Marco Alba, com o comando das policias civil e militar de Gravataí

     

    COMO FUNCIONA O PEDIDO DE APOIO DA FSN:

     

    : O prefeito pede o apoio da Força de Segurança Nacional (FNS) para o secretário de Segurança do estado, no caso, César Schirmer.

    : O secretário encaminha documento com a solicitação, e no qual devem constar as alegações que fundamentam o pedido, ao governador do estado, no caso, José Ivo Sartori.

    : O governador, se concluir como procedente a solicitação, dá seu referendo e o pedido é encaminhado ao Ministério da Justiça, em Brasília, órgão ao qual está jurisdicionada a FSN.

     

    LEIA TAMBÉM:

    Gravataí bate recorde de homicídios

     

    As facções

     

    Na reunião de hoje (23/10) pela manhã em seu gabinete, o prefeito Marco Alba tratou de outros assunto com as autoridades da segurança pública, como A saída imediata de presos da frente da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), no Parque dos Anjos, onde quase 30 detentos ficam dentro de viaturas estacionadas.

    --- Isso acaba retirando efetivos (das ruas) da Brigada Militar e a Polícia Civil ---  lembrou o prefeito, segundo o site do Correio do Povo.

    Conforme o CP, Marco Alba observou que existem quatro facções criminosas disputando territórios e o tráfico de drogas em Gravataí. Ele sugeriu a transferência, para penitenciárias federais, dos líderes locais de duas das organizações mais envolvidas com as execuções na região, visando reduzir a onda de violência.

     

    LEIA TAMBÉM:

    Prisão ao ar livre está lotada em Gravataí

     

    : Há mais de 30 dias o Seguinte: publicou reportagem retratando o caos dos presos em viaturas

     

    LEIA TAMBÉM:

    Força-tarefa contra onda de mortes já está nas ruas

    COM VÍDEO | Gravataí tem só 25 PMs na rua por turno

     

    O que houve ontem

     

    1

    Na madrugada de ontem, segundo informações obtidas pela Polícia, pelo menos seis homens chegaram em dois carros (uma Chevrolet Captiva de cor escura e um Ford Ka, branco) portando espingardas, fuzis e pistolas, atirando contra frequentadores de um bar na rua Eurico Lara, na Morada do Vale II.

     

    2

    No local teria acontecido um rápido tiroteio e alguns dos homens fugiram, correndo, para a rua Felipe Mate.

     

    3

    Na rua, logo no início, está acontecendo uma festa com a participação de aproximadamente 200 jovens, segundo as informações iniciais. Os participantes fogem para dentro da moradia e são perseguidos.

     

    4

    Mais de 30 jovens ficam feridos, pelos tiros ou em quedas e pisoteados. Entre os alvejados pelos disparos estão Gabriel Ataíde, de 21 anos, e Thaís Pires da Silveira, de 24. Eles morreram na hora.

     

    5

    Os veículos utilizados pelos atiradores, a Captiva e o Ka, foram localizados no começo da manhã em uma rua do bairro Rincão da Madalena, outro ponto conflagrado de Gravataí justamente pela disputa em torno do controle de pontos de tráfico de drogas.

     

    Reforço da BM

     

    O tenente-coronel Vanderlei Padilha, comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM) da Brigada Militar  disse nesta segunda que o reforço de 70 PMS que estão em Gravataí deste o mês passado deve ser mantido.

    --- Vamos trabalhar com mais força ainda onde ocorre o tráfico de drogas justamente para tentar evitar este confronto entre as facções --- disse o oficial.

     

     

    • minuto seguinte
      Servidores no TJ por anulação de sessão das cadeiradas
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • grêmio na final da liberdadores
      Só os torcedores entendem
      por Herculano Barreto Filho
    • rio gravataí
      Arrozeiros perderão licenças no Rio Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Carrinho Agas reflete novo consumo
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • festil
      A Fernanda te convida para ir ao teatro
      por Redação
    • a duplicação
      Agora é a Centenário, depois a Adolfo e as pontes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • rio gravataí
      A medida da sujeira e do veneno na água que bebemos
      por Rafael Martinelli
    • morte da bailarina
      Mãe de Alaíde chora e espera por justiça
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.