notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 17/11/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    greve dos caminhoneiros

    Mobilização dos caminhoneiros vai além da redução no preço do litro do óleo diesel já decretado pelo governo federal: menos R$ 0,46. Movimento quer redução de preços geral para beneficiar a população.

    COM VÍDEO E FOTOS | A Dorival das filas

    por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 29/05/2018 às 19h27| Atualizada em 01/06/2018 às 20h24

    Quase nada mudou, ou muito pouco mudou – para melhor – durante esta terça-feira (29/5), nono dia da paralisação nacional dos caminhoneiros e que afeta o abastecimento, transporte de cargas e de passageiros em todo o Brasil. O muito pouco que mudou para melhor é que chegou mais gasolina nos postos de combustíveis de Gravataí e Cachoeirinha.

    Com isso, as filas que, ontem, se concentravam em apenas três estabelçecimentos de Gravataí e dois de Cachoeirinha se espalharam em pelo menos 14 estabelecimentos na aldeia dos anjos – informação não oficial do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no Estado do Rio Grande do Sul – e 10 na cidade vizinha, segundo informação do 26º Batalhão de Polícia Militar da Brigada Militar.

    Em alguns postos, como o Ipiranga da esquina das avenidas Teotônio Vilela com Dorival de Oliveira, parada 62, desde a madrugada se formaram filas por causa da informação de que o estabelecimento receberia gasolina nas primeiras horas da manhã. No meio da tarde as grades ainda cercavam o posto.

    O gerente, Sérgio Lysakowski, disse que até viu um caminhão da companhia cruzar pela frente do posto mas, infelizmente, a gasolina não era para o estabelecimento que dirige. Agorinha no final da tarde a fila de automóveis que por volta do meio dia tinha mais de um quilômetro, se restringia a pouco mais de 100 carros.

    Grande parte dos motoristas optou por esperar em outros postos onde o abastecimento estava sendo realizado, mesmo que fracionado e limitado, em alguns casos, a não mais que R% 50,00, ou pouco mais de 10 litros de gasolina. A maioria dos estabelecimentos limitou o abastecimento ao valor de R$ 100,00 com a intenção de beneficiar o maior número possível de compradores.

     

    Vai ser o dia

     

    A grande expectativa é de que a manhã a situação melhore ainda mais com o recrudescimento das barricadas que impedem parcialmente a entrada e saída de caminhões-tanque na Refinaria Alberto Pasqualini, a Refap, em Canoas. Como no Ipiranga da parada 73 da Dorival, que recebeu 5 mil litros de gasolina por volta das 10h30m,in e às 14h30min já estava avisando que o combustível estava no fim.

    --- Amanhã vai ser o dia! --- disse um dos frentistas enquanto abastecia um automóvel e que pediu para não ser identificado por não estar autorizado a conceder entrevista.

    Ele acha que na medida em que os caminhões tiverem maior facilidade de acesso à Refap e, depois, circulação nas estradas e avenidas, sem serem barrados pelos caminhoneiros em greve, o abastecimento vai se normalizar e a gasolina vai chegar a um maior número de estabelecimentos, ainda.

     

    ONDE TEM

     

    1

    A reportagem do Seguinte: não conseguiu apurar todos os postos que dispunham de gasolina nesta terça-feira. Não há uma informação oficial do município e nem mesmo da Sulpetro, entidade que representa a categoria no Rio Grande do Sul.

     

    2

    Em Cachoeirinha, a Brigada Militar divulgou uma lista de postos com combustíveis enfatizando que são estabelecimentos que “já retornaram ao seu funcionamento normal”.

     

    A NOTA

    --- A Brigada Militar vem trabalhando sem medir esforços para manter a tranqüilidade da comunidade da cidade de Cachoeirinha, para que todos possam seguir suas rotinas diárias sem nenhum tipo de transtorno. Informamos que os seguintes postos de combustíveis abaixo relacionados já retornaram ao seu funcionamento normal até o momento.

     

    POSTO IRMÃOS THIESEN

    Av Flores da Cunha, 4451, Bom Princípio

     

    POSTO 58

    Av Flores da Cunha, 3793, Bom Princípio

     

    POSTO CENTER

    Av Flores da Cunha, 824, Vila Regina

     

    POSTO SÃO CARLOS

    Av Manoel Inácio Nunes, 601, Fátima

     

    POSTO BRAMBILA

    Av José Brambila, 831, Vista Alegre

     

    POSTO AUTO POSTO ERS-118

    ERS-118, 105, Costa do Ipiranga

     

    POSTO VENICE

     Av Flores da Cunha, 1617, Imbuhy

     

    POSTO APOLLO II

    Av Flores da Cunha, 2100, Ponta Porã

     

    POSTO APOLLO III

    Av Flores da Cunha, 2097, Vila Cachoeirinha

     

    POSTO CACHOEIRINHA

    Av Frederico Augusto Ritter, 2000, Distrito Industrial

     

    POSTO SIM

    Av Frederico Augusto Ritter, 2151, Distrito Industrial

     

    Gás veicular

     

    Um dos postos que comercializa Gás Natural Veicular, o popular GNV, observou um crescimento pouco significativo na procura pelo produto em substituição à gasolina. Só quem já tinha o carro adaptado para o gás é que passou a usar mais esta alternativa em razão da falta do combustível líquido.

    O gerente do posto Jaisson Cândido contou que o aumento que pode observar é de antes mesmo da decretação da paralisação nacional dos caminhoneiros. Diante dos reajustes sucessivos e quase diários no preço do litro da gasolina, cresceu o número de proprietários que fizeram a conversão do motor para rodar, também, com o GNV.

     

    VEJA FOTOS

     

    : Cerca de 800 caminhões, segundo os manifestantes, estão parados na RS-118

     


    : Trânsito lento na RS-118, por causa da manifestação na frente do Posto Radar

     

    : Apenas meia pista liberada para o trânsito dos veículos leves na rodovia

     

    : Famílias e pessoas da comunidade montaram acampamento com caminhoneiros

     

    : Fila para abastecer em posto da parada 73 da avenida Dorival de Oliveira

     

    : Gasolina no galão foi limitada pelo posto da 70 ao valor máximo de R$ 20,00

     

    Para cozinhar

     

    Dos 6.044 revendedores de gás de cozinha no Rio Grande do Sul, apenas 10% estão sendo abastecidos, mesmo assim em pequenas quantidades segundo o presidente do Sindicato das Empresas Distribuidoras, Comercializadoras e Revendedoras de Gases em geral no Rio Grande do Sul (Singasul), José Ronaldo Villanova Tonet.

    A maioria fica em Porto Alegre ou em cidades da Região Metropolitana, onde os motoristas conseguem trafegar por rotas alternativas e driblar os bloqueios feitos por manifestantes que apoiam a greve dos caminhoneiros. Nas demais regiões, o desabastecimento é generalizado, de acordo com Ronaldo.

    O Seguinte: localizou um desses pequenos distribuidores que ainda está conseguindo botijões de 13 quilos para atender à clientela. Fica na avenida Presidente Kennedy, via que liga do Distrito Industrial de Gravataí à avenida Dorival de Oliveira por entre as vilas Cohab B e Cohab C.

    O empresário João Oliveira disse que recebeu 20 botijões hoje pela manhã e, no meio da tarde, os 10 que restavam deveriam ser vendidos em cerca de 30 minutos.

    --- Não é que o consumo aumentou, a clientela continua a mesma. É que as pessoas que compravam um botijão estão comprando dois, por medo de faltar. É prevenção --- disse o comerciante.

     

    LEIA TAMBÉM

    O que funciona, e como funciona, nesta quarta

    COM VÍDEOS | Mobilização se mantem e postos começam a abastecer

    Gravataí em estado de emergência preventiva

    ATUALIZADÃO | Greve deixa Gravataí e Cachoeirinha com cara de feriado

    COM VÍDEO | Tudo sobre a crise dos combustíveis em Gravataí e Cachoeirinha

    Empresas de ônibus mudam horários a partir desta quinta para racionar combustível

     

    Confira, abaixo, o que a reportagem do Seguinte: encontrou hoje à tarde como resultado da mobilização dos caminhoneiros.

     

     

     

     

     

     

    • pequenas empresas, grandes histórias
      COM VÍDEO | Lentes que retratam vidas
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saúde
      Frente de prefeitos reage a saída de médicos cubanos
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Hoje até vereador comemora médicos indo embora
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Todo sábado é dia para adotar um pet na Sperk
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • meio ambiente
      COM VÍDEO | A nossa lista vermelha da extinção
      por Eduardo Torres
    • trânsito
      Fim da tranqueira no trânsito está mais próximo
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Saída de médicos cubanos é desastre para Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • eleições 2020
      OPINIÃO | Não façam Bordignon ’Miss Colômbia’ outra vez
      por Rafael Martinelli
    • meio ambiente
      Cobrança pela água do Gravataí pode gerar R$ 9 mi em um ano
      por Eduardo Torres
    • desejo azul
      Gremistas entregam alegria para crianças doentes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • seu bolso
      OPINIÃO | Silvio Santos é um velho babão
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Asfalto em 33 ruas é símbolo para governo Miki
      por Rafael Martinelli com assessoria
    • educação
      OPINIÃO | O big brother da escola sem partido em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • história
      A história da Cachoeirinha do primeiro pedágio
      por Eduardo Torres
    • coluna do silvestre
      ‘Jardins do pesadelo’ estão perto do fim?
      por Silvestre Silva Santos
    • política
      OPINIÃO | 25 nomes para prefeitura de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • polícia
      Jovem executado por engano em hospital era de Cachoeirinha
      por Silvestre Silva Santos
    • vereadores
      Quem leva a presidência da câmara de Gravataí?
      por Rafael Martinelli
    • gravataí
      OPINIÃO | Aumento para os vereadores? Não recomenda-se
      por Rafael Martinelli
    • 2020
      OPINIÃO | A sucessão nas mãos de Marco Alba
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.