notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 21/02/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    educação

    Notificação da Secretaria Estadual de Obras interditando mais três pavilhões da Escola Tuiuti foi entregue agora à tarde para a direção. Medida entra em vigor amanhã

    Estado interdita mais 12 salas de aula da Tuiuti e escola para 1.200 alunos está ameaçada

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 13/11/2019 às 16h20| Atualizada em 18/11/2019 às 18h33

    A Escola Estadual de Ensino Médio Tuiuti, localizada no bairro Bonsucesso, em Gravataí, está interditada. Parcialmente. A notificação – com validade para a partir desta quinta-feira (14/11) – acabou de sair e foi entregue por um engenheiro da Secretaria de Obras e Habitação do Estado para a diretora Geovana Rosa Affeldt.

    A interdição vale para os três pavilhões que abrigam 12 salas de aula, sala de multimídia, biblioteca e banheiros, e que estão sem forro desde julho passado. No mesmo mês de julho um outro pavilhão, com quatro salas de aula, havia sido interditado e, segundo a diretora, está passando por obras que devem terminar ainda neste mês. Só está livre da interdição o pavilhão administrativo.

    A medida anunciada pelo técnico da Secretaria Estadual de Obras e Habitação não chegou a ser uma surpresa geral na Tuiuti, considerando que desde o ano passado a escola enfrenta problemas estruturais e na rede de eletricidade.

    --- Agora vamos correr para não deixar a escola parar --- afirmou a diretora Geovana, há pouco, por telefone.

    Segundo a professora Geovana, que trabalha há 20 anos na escola e é diretora há quatro anos, uma reunião com pais de alunos deve ser chamada para, se possível, ainda hoje à noite, com a finalidade de discutir as medidas que podem ser tomadas para que as aulas não sejam suspensas.

    --- Nos dias mais quentes já foi dada aula até sob as árvores. Podemos fazer isso de novo. E tem um pavilhão em que podemos acomodar os alunos de umas quatro turmas --- revelou.

    E sentenciou:

    --- Não vamos parar. Não é justo para com os nossos alunos. Não vamos abandonar a escola e fechar as portas. A solução não é interditar, mas arrumar, consertar o que precisa ser melhorado.

     

    Conselho de Educação

     

    Ontem mesmo quatro integrantes do Conselho Estadual de Educação (CEED) estiveram no educandário verificando as condições para elaboração de um relatório que deve ser colocado em apreciação na próxima segunda-feira, segundo o conselheiro José Amaro Hilgert revelou hoje com exclusividade para o Seguinte:.

    Segundo ele admitiu à reportagem, ainda sem ter conhecimento da notificação do engenheiro e que foi entregue no começo desta tarde, a interdição é competência da Secretaria de Obras do Estado, resolver o problema para que as aulas não parem é responsabilidade da Secretaria de Educação, e cabe ao CEED a fiscalização destes processos. 

    Questionado se estaria na alçada do Conselho Estadual de Educação uma recomendação para que a escola fosse interditada, Hilgert comentou que isso seria possível, sim.

    --- Até pode (o Conselho, recomendar a interdição), mas não faremos porque não existe risco, a princípio, de o teto cair. Hoje o problema é muito mais de insalubridade e de um calor muito intenso, porque está sem forro todas as salas de aula --- explicou.

     

    LEIA TAMBÉM

    Conselho vai dar ultimato ao governo sobre obras na Escola Tuiuti

     

    Linha do tempo

     

    1

    Um prédio com quatro salas de aula da Escola Tuiuti está interditado desde o ano passado. Passando por obras, a expectativa é de que a revitalização seja concluída até o final deste mês de acordo com a diretora Geovana Affeldt.

     

    2

    Em julho desde ano um grupo de pais fez uma ocupação pacífica da escola, acampando nas dependências da Tuiuti, requerendo um laudo técnico sobre as condições estruturais dos demais prédios que abrigam salas de aula.

     

    3

    O laudo emitido apontou problemas de segurança e os técnicos da Secretaria de Obras do estado decidiram pela retirada do forro, o que aconteceu no mesmo mês. Desde então, as salas de aula não têm forro.

     

    4

    A inexistência da estrutura favorece que o calor seja mais quente e que o inverno seja mais frio. Sem contar os problemas de algumas telhas de metal que cobrem estes pavilhões. Quando chove forte, alunos assistem às aulas sob guarda-chuvas.

     

    PARA SABER

     

    A escola Estadual de Ensino Médio Tuiuti foi fundada há 80 anos e há 40 funciona no mesmo endereço, na rua Borges de Medeiros, bairro Bonsucesso, com aulas que abrangem do Ensino Fundamental ao Curso Técnico.

     

    Atualmente a Escola Tuiuti possui aproximadamente 60 professores, em torno de 10 funcionários e quase 1.200 alunos (1.176 pelo último levantamento realizado pela direção do estabelecimento).

     

    A frase

     

    --- Nunca na minha vida profissional havia passado por uma situação desta natureza. Espero, para o bem de todos, que isso se resolva o mais rapidamente possível.

    Geovana Rosa Affeldt
    Diretora da Escola Tuiuti

     

     

     

     

     

     

     

    • coluna do silvestre
      SPA urbano quer abrir franquias na região
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      Previdência custará 6 vezes mais que financiamentos de Gravataí; a conta de Davi
      por Rafael Martinelli
    • 3º Neurônio | tecnologia
      Como apagar dados pessoais que não deveriam estar na rede
      por Isabel Rubio | El País
    • opinião
      Os candidatos do Maroni em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Às portas da ditadura; do ’vilão de estimação’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Anabel e ’Os Homens Que Não Amavam As Mulheres’
      por Rafael Martinelli
    • obras
      Inaugurada nova iluminação de trecho municipalizado da ERS-020
      por Redação
    • opinião
      João Paulo candidato a prefeito de Cachoeirinha pelo PP; os 38 investigados na Lava Jato
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Creche de Jornal Nacional’ abriu; a razoabilidade na crítica
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Mais de 150 mil veículos vão para as praias
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      As CPIs ’napoleão de hospício’ de Cachoeirinha; entendo Groucho
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não tem Jesus para crise dos médicos em Gravataí; nem arminha
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Trolador da Globo’ faz vídeos para Anabel em Gravataí; a esquerda vive
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Acordo do Mato do Júlio é bom negócio; Greta Thunberg fica para amanhã
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.