notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 28/02/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Tatiane, que trabalha na Prefeitura de Cachoeirinha mas mora em Gravataí, se recupera bem

    Primeiro caso confirmado em Gravataí, assessora relata como está superando o coronavírus

    por Cristiano Abreu | Publicada em 25/03/2020 às 00h| Atualizada em 03/04/2020 às 15h03

    O telefone da servidora pública Tatiane Pereira dos Santos, 41 anos, não para de tocar desde ontem. Muitos amigos, colegas de trabalho e parentes querendo saber notícias. E embora não desejasse, a primeira ligação recebida estava sendo aguardada. Na noite da terça-feira (24), a Vigilância municipal em Saúde de Gravataí confirmou que ela é a primeira moradora do município infectada pelo novo coronavírus.

    – Eu estava assistindo a transmissão do prefeito no Facebook, e quando ele começou a falar que havia um caso confirmado, eu disse pro meu marido que era eu. Um minuto depois que a live acabou, a Vigilância me ligou – revela.

    Tatiane, o esposo e a filha adolescente estão em isolamento desde a terça-feira (17), quando começou a sentir os sintomas. Na quinta-feira (19), procurou o hospital Dom João Becker, onde realizou exames.

    – Eu sentia dor de cabeça e dor de garganta, tinha tosse, mas em nenhum momento tive febre. Meu marido também tem sintomas, mas está bem – tranquiliza.

    A servidora, que trabalha na prefeitura de Cachoeirinha, estava com a família em um cruzeiro pela costa brasileira. Foram sete dias de viagem e, até o retorno no domingo (15), não percebera nenhuma alteração em seu estado de saúde.

    – Fomos em grupo, umas 50 pessoas de Cachoeirinha, Gravataí e outras cidades. A viagem estava planejada há mais de um ano. Quando embarcamos, a situação do corona não estava tão grave. Mesmo assim, a equipe do navio pedia que mantivéssemos as precauções, como usar o álcool em gel, mas ninguém aparentava estar doente – relata.

    Sobre a sensação de estar infectada com o vírus, Tatiane cita os efeitos físicos. Para ela, o pior incômodo é a dor constante pelo corpo.

    – É muita dor no corpo, algo sem explicação – diz, ressaltando que seu estado geral de saúde é bom.

    Mesmo não estando no grupo de risco, conta que está em constante monitoramento da Vigilância municipal.

    – O município faz contato todos os dias, preciso elogiar o atendimento da Vigilância, e o atendimento do Dom João Becker.

    Ao finalizar, Tatiane reforça o alerta para que a população leve a doença a sério. Pede empatia e responsabilidade.

    – É (um vírus) silencioso, muito perigoso. As pessoas não estão levando a sério, não é hora de espalhar notícia falsa. Chega a ser irônico… pensamos que nunca vai acontecer com a gente, e, entre duzentos e tantos mil habitantes, fui a primeira “contemplada”. É a prova de que ninguém está livre. Fica a lição, precisamos de mais empatia e responsabilidade de todos – completa.

     

    Demais passageiros

     

    O vice-prefeito de Cachoeirinha, Maurício Medeiros, e a esposa estavam no cruzeiro pela costa brasileira junto com a moradora de Gravataí que testou positivo para o coronavírus. Os dois estão em isolamento desde o início da semana passada, e a coleta de material para testagem do vírus ocorreu no dia 20. A esposa já está fora de suspeita.

    Seguinte: tenta contato com a Secretaria da Saúde do RS para confirmar as condições médicas dos demais integrantes do grupo que participou do cruzeiro maritimo.

     

    LEIA TAMBÉM

    Gravataí tem primeiro caso confirmado de covid 19

    Gravataiense que mora no epicentro do coronavírus revela preocupação com o avanço da doença no Brasil e afirma: “preferia estar na China”

    A real sobre ’gravataiense com coronavírus’ internada em Canoas; a cobra silenciosa

    Clica aqui para ler mais sobre a crise do coronavírus no site do Seguinte:

    • coronavírus
      Aulas suspensas em Cachoeirinha; O grande acerto de Miki
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Por que Havan de Gravataí pode abrir no lockdown
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      A boa notícia da gigante Dana para Zaffa
      por Redação | Assessoria
    • coronavírus
      7 em 10 morrem na UTI: Dr. Weston defende lockdown
      por Redação | Assessoria
    • coronavírus
      Superlotação, explosão nas internações e lockdown
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Vencedores e vencidos contra a COVID; Faltou ’soquinho’
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Colapso e lockdown: o apelo de Zaffa e Miki
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Prefeitos querem mini-lockdown entre 18h e 6h
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Orçamento da Saúde termina em setembro; A bolha da COVID
      por Rafael Martinelli
    • ’Lei Coronavírus’
      Gravataí congela progressão salarial do funcionalismo
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Gravataí abre leitos na explosão da COVID
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      Pilatos 2.1 : Leite passa responsabilidade a Zaffa e Miki
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.