notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 21/11/2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do martinelli

    Prefeito Marco Alba dá posse a Jean Torman como secretário da Saúde

    OPINIÃO | Porque Jean pode ser um secretário temporário

    por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 06/11/2017 às 18h49| Atualizada em 11/11/2017 às 21h40

    O temporariamente que consta no decreto publicado no Diário Oficial desta manhã com a nomeação de Jean Torman como novo secretário da Saúde de Gravataí provocou barulho entre políticos, logo após uma discreta posse para a qual jornalistas não foram convidados e vereadores ficaram sabendo menos de uma hora antes.

    Jean é o procurador-geral e seguirá acumulando o cargo que é um dos de maior responsabilidade e mais bem pagos do governo. Um 2 em 1 que alimentou rumores de que a Secretaria da Saúde ainda possa ser ocupada por um vereador, caso seja necessária uma acomodação política depois da sempre imprevisível eleição para a Presidência da Câmara, que acontece em 15 de dezembro.

    A parte técnica já estaria preparada desde já, com a nomeação de Sérgio Selau como secretário-substituto. O ex-secretário da Fazenda de Cachoeirinha e chave do cofre por oito anos nos governos José Stédile e Vicente Pires poderia dar o suporte administrativo para uma figura política – algo raro nos secretariados do primeiro e deste segundo governo Marco.

    Vivendo uma fadiga dos metais com o prefeito, Laone Guimarães, que se despediu do cargo, por três anos geriu a Saúde numa mistura de técnica (era administrador de empresas e com experiência na iniciativa privada) e política (foi assessor parlamentar por anos) – além de ter como padrinho o deputado federal Jones Martins (PMDB), que não compareceu à posse de Jean e despedida de seu futuro coordenador de campanha em 2018.

     

    LEIA TAMBÉM

    Laone e a fadiga dos metais

     

    Técnica e política é um perfil que Jean também tem. Como também é um fiel cumpridor de delicadas missões no governo. E não há dúvida de que o governo não quer perder o comando do legislativo no ano eleitoral e se esforça para manter próximo o ‘grupo dos 8’, formado por partidos da base que preparam a indicação em conjunto de um candidato a presidente.

    Um sinal de que Marco quer a paz entre os aliados é que, quando Clebes Mendes subiu à tribuna da Câmara e se lançou candidato, a direção do PMDB, partido do prefeito e do vereador, agiu rapidamente para barrar a aventura – que já conta com a simpatia, e a pilha, de parlamentares da oposição.

     

    LEIA TAMBÉM

    Clebes, o grupo dos 8 e o racha na base

     

    Sem chances de ganhar a presidência, os oposicionistas apóiam qualquer candidato que possa bagunçar a base do governo. Se o ‘grupo dos 8’ escapasse da zona de influência do prefeito, certamente seu candidato teria os votos da oposição.

    Algo como aconteceu na eleição de Juarez Souza, eleito presidente em 2015 com os votos da oposição e contra seu partido, o mesmo PMDB de Clebes – que se for candidato, mesmo para perder terá os votos oposicionistas, nem que seja para queimá-lo com o prefeito e os colegas do governo.

    Diferente daquela época, o clima de aparente tranqüilidade nos dias de hoje tem motivo. Já haveria a palavra empenhada de Nadir Rocha, Paulinho da Farmácia e Alex Tavares, outros três parlamentares peemedebistas, em apoiar o candidato do ‘grupo dos 8’, que reúne Fábio Ávila (PRB), Roberto Andrade (PP), Neri Facin (PSDB), Mario Peres (PSDB), Evandro Soares (DEM), Jô da Farmácia (PTB), Bombeiro Batista (PSD) e Airton Leal (PV).

    Airton Leal, que já presidiu a Câmara em 2004, pelo PT, é a aposta em qualquer pesquisa informal feita entre os parlamentares. Bombeiro Batista também sonha, mas tem muita fumaça e fogo pela frente.

    Fumaça porque seu partido não está formalmente na base de Marco e, sob ameaça de expulsão, poderia enquadrá-lo em decisões administrativas que poderiam prejudicar o governo. Ou então influir na indicação dos 15 cargos que o presidente pode nomear e sempre são distribuídos entre os aliados.

    E fogo porque Bombeiro teve o mandato cassado pela justiça de Gravataí no caso das ‘candidaturas laranjas’ para completar a cota feminina nas últimas eleições. Os próprios colegas governistas não querem expor o legislativo votando em um presidente que se mantém no mandato por estar recorrendo ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), onde pode ser absolvido ou não.

     

    LEIA TAMBÉM

    EXCLUSIVO | Justiça cassa três vereadores de Gravataí

     

    No House of Cards da política, a Secretaria da Saúde entraria em cena como protagonista caso seja preciso um afago maior do governo em alguém. Quem? O diagnóstico dos rumores de corredor da Câmara aponta para Paulinho da Farmácia. A tendência é que o vereador mais votado abra mão de concorrer novamente a deputado estadual (cargo para o qual fez 13 mil votos em 2014) para apoiar uma candidatura única do PMDB, que deve ser a primeira-dama Patrícia Alba.

    Mas tudo pode não passar de especulações e Jean, que neste ano já foi escolhido presidente do PMDB, pode manter os dois cargos de ponta no governo e até 2020 crescer ainda mais na cotação do prefeito, de quem é hoje uma das pessoas mais próximas e da mais irrestrita confiança.

    A política costuma evoluir mesmo quando todos estão dormindo.

     

    LEIA TAMBÉM

    Jean, da confiança de Marco Alba e cria de Acimar

     

    O que Marco e Jean disseram após a posse

     

    : Decreto de nomeação de Jean foi publicado nesta manhã no Diário Oficial de Gravataí

    • minuto seguinte
      Guru espiritual de prefeito é da Morada do Vale
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • Enart 2017
      Paulo Adriane é o tempo do CTG Aldeia, no Enart, 30 anos depois
      por Silvestre Silva Santos
    • minuto seguinte
      Prefeito assina ordem para duplicar a 030
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • música
      Curtindo a Evellyn Pires ela vira diva
      por Redação
    • proerd
      Quando PM é professor contra drogas e violência
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • morte da bailarina
      Mãe de Alaíde chora e espera por justiça
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • aline dos cartazes
      Histórias de detetive particular
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.