notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 23/10/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do martinelli

    Tribunal Regional Eleitoral gaúcho

    OPINIÃO | Vereadores cassados em Gravataí serão inocentados

    por Rafael Martinelli | Publicada em 14/11/2017 às 16h19| Atualizada em 16/11/2017 às 16h08

    Que Gravataí é vanguarda em exotismos políticos – como o golpeachment em Rita Sanco três anos antes da pedalada em Dilma Rousseff, ou as três impugnações em que o popular Daniel Bordignon já pode pedir música no Fantástico como deve acontecer também com Luiz Inácio Lula da Silva – não é preciso escolher entre uma ou outra data de aniversário da cidade para concordar.

    Ao que se vislumbra ao fim do tapetão esticado da terra ‘descoberta’ por Pinto Bandeira até o Tribunal Regional Eleitoral no escândalo político do ano, seria preciso mais um desses pioneirismos para os vereadores Bombeiro Batista, Dilamar Soares e Dimas Costa perderem os mandatos.

    (Rapidamente, para quem está por fora: o trio é quem paga o pênalti da condenação pela Justiça Eleitoral de Gravataí por fraude e abuso de poder na composição da lista de candidatos apresentada pela coligação PSD/PRTB que disputou as eleições em 2016.

    O processo, que corria em segredo de justiça e teve a sentença divulgada com exclusividade pelo Seguinte:, ficou conhecido como ‘caso das candidatas laranjas’, e desde a denúncia inicial do Ministério Público Eleitoral pedia a anulação de todos os votos dos três parlamentares e 27 suplentes pela suposta inscrição fraudulenta para completar a cota feminina).

    A constatação do colunista de que os vereadores devem ser absolvidos passa longe de achômetros, simpatias pessoais ou apreço pelo voto popular de 16.840 eleitores que foram às urnas e digitaram o confirma nos candidatos da coligação. É que os vereadores condenados em 1º de outubro pela juíza Quelen Van Caneghan recorreram ao TRE para não perder os mandatos. E lá na corte estadual, só neste ano, 11 casos semelhantes foram julgados e não há nenhuma condenação. Casos onde além de depoimentos, como no caso de Gravataí, havia até gravações em vídeo de suspeitos da fraude.

    Agora aqui vai o principal indício do 7 a 1 para os políticos: não há voto favorável a nenhuma condenação. Nem de Jamil Andraus Hanna Bannura, relator do processo dos três e, numa curiosa relação com a política da aldeia, também o escriba do voto que levou ao 6 a 0 que impugnou a candidatura de Daniel Bordignon a prefeito em 2016.

    O placar até agora é 66 a zero!

    O processo fica até quinta nas mãos do procurador geral eleitoral Marcelo Veiga Beckhausen. Do chefão do MPE, volta para o relator que a qualquer momento pode incluir o voto na pauta de julgamentos. Então, é possível que ainda este ano Bombeiro, Dilamar e Dimas possam sentir o gosto da laranjada – se doce, ou amarga.

     

    LEIA TAMBÉM

    EXCLUSIVO | Justiça cassa três vereadores de Gravataí - Saiba o porquê

    • caso eduarda
      OPINIÃO | Justiça à Eduarda, sim. Gotham City, jamais
      por Eduardo Torres
    • eleições 2018
      OPINIÃO | Gravataí ’endireitou’ entre 2014 e 2018
      por Rafael Martinelli
    • caso eduarda
      Divulgado retrato falado de suspeito da morte de menina
      por Eduardo Torres
    • violência
      Quem matou a pequena Eduarda?
      por Eduardo Torres
    • opinião
      OPINIÃO | Em Gravataí, todos arriscam perder, menos um
      por Rafael Martinelli
    • pequenas empresas, grandes histórias
      Hangar, a pioneira do som
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • operação solidária
      TRF4 absolve Marco Alba por unanimidade
      por Rafael Martinelli com TRF4
    • solidariedade
      COM VÍDEO | Diogo luta contra síndrome rara
      por Eduardo Torres | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Como entendi nota das Irmãs do Dom Feliciano sobre eleições
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Como ficou a duplicação da Centenário
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Gravataí virou ’cidade-dormitório de votos’
      por Rafael Martinelli
    • segurança
      Educação para o trânsito também fora da aula
      por Eduardo Torres
    • obras
      Plano de Marco prevê pontes e mais de 30 ruas até 2020
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.