notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/08/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    Marco Alba, prefeito de Gravataí

    Por que Marco Alba é um pai para quem assumir Gravataí

    por Rafael Martinelli | Publicada em 04/06/2019 às 18h14| Atualizada em 18/06/2019 às 11h16

    Quando escrevo no Seguinte: que Marco Alba faz um bom governo, alguns contestam com bons argumentos, mas outros metralham como milícia digital no Grande Tribunal das Redes Sociais xingamentos ao estilo ‘GloboLixo’ – se é que me entendem.

    Como não sou caça-cliques, e não uso a indignação do povo como essa gente de páginas tipo ‘Dorme Gravataí’, estou nem aí quando sou criticado por elogiar o que políticos fazem de bom hoje, mesmo que os tenha criticado ontem e o faça também amanhã.

    Observando as contas de Gravataí, inegável é que o prefeito terá sido um ‘pai’ para quem assumir a Prefeitura em 2020.

    Se em 2003 o endividamento chegava a 100,80%, R$ 107,5 milhões de uma receita de mesmo valor, do primeiro ano de governo, em 2013, até o ano passado, o comprometimento com dívidas caiu de 50,35% para 13%.

    A perspectiva do secretário da Fazenda Davi Severgnini é de que neste ano baixe para 4,69%, mesmo que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) exclua do cálculo os R$ 130 milhões da dívida do Ipag, o instituto municipal de previdência e assistência em saúde.

    Vamos aos dados, antes de apresentar uma comparação estarrecedora.

    Em 2013, a receita foi de R$ 440,7 milhões e a dívida R$ 221,8 milhões (50,35%).

    Em 2014, receita de R$ 472,1 milhões e dívida de R$ 204,7 milhões (43,37%).

    Em 2015, receita de R$ 483,6 milhões e dívida de R$ 189,4 milhões (39,18%).

    Em 2016, receita de R$ 562,6 milhões e dívida de R$ 185 milhões (32,88%).

    Em 2017, receita de R$ 600,3 milhões e dívida de R$ 115,7 milhões (19,29%).

    Em 2018, receita de R$ 681,2 milhões e dívida de R$ 94,3 milhões (13,85%).

    Para 2019, uma projeção de R$ 691,9 milhões em receita e R$ 32,4 milhões em dívida, ou 4,69%.

    A comparação com os R$ 73 bilhões da dívida do Rio Grande do Sul mostra a tragédia das finanças gaúchas: é como se cada um dos 11.329.605 moradores do estado, do recém-nascido ao centenário, devesse R$ 6.636.

    Em Gravataí, cada morador ‘deve’ R$ 126.

    Os números mostram: Marco Alba é um ‘pai’ para quem assumir a Prefeitura. Hoje, com as contas em dia, além de recursos próprios, há crédito para buscar mais dinheiro para investir. O que não significa que Gravataí seja a 'galinha dos ovos de ouro'. Como a maioria das cidades metropolitanas brasileiras, uma galinha de ovos de plástico, talvez. 

     

    LEIA TAMBÉM

    O recado do prefeito aos futuros candidatos

    Como Gravataí limpou o nome e entrou no radar de investidores estrangeiros

    • duplicação
      Presidente do BNDES elogia ritmo das obras na RS-118
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      Demétrio está bem no PDT; a nota entre o azul e o vermelho
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Marco Alba estrela no lançamento da PPP da Corsan
      por Rafael Martinelli
    • panificação
      Indústria de pães e massas está em ebulição em Gravataí e região
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      PT de Cachoeirinha não concorda nem em brigar
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      O novo Asun de Gravataí quer expandir a rede
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      O projeto contra abuso de autoridade é bom
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O Orgulho Gay e o pastor suspeito que é Cidadão de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • cachoeirinha
      Prefeitura audita contas de telefonia para economizar
      por Redação
    • timebus
      O ônibus demora? Olha no celular
      por Redação
    • opinião
      O maior acordo político de Gravataí; e o ’contra’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Paz é o número 1 de Miki, sim
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Anabel tenta manter Demétrio ’de vermelho, só o Inter’ Tafras
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Em Gramado, Alan prefeito; quem será o próximo?
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      As mudanças já começaram no Walmart-Big
      por Silvestre Silva Santos
    • entidade social
      Gaia faz a diferença na vila Tom Jobim
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • entrevista
      O desabafo de Fernando Deadpool
      por Rafael Martinelli
    • mobilidade
      Como está obra da Rótula do Paladino
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      Sob calote de 2 milhões federais, Miki projeta creches
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Quatro problemas de Gravataí além das manchetes
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      O Big virou Walmart, que vai virar Big de novo
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Por que Dimas fará festa em 2020
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.