notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 21/02/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    opinião

    Obra de duplicação da 118 chegará a dezembro com 301 milhões investidos

    Insisto: 118 ’pronta’ em dezembro é fake news; 301 milhões e Distrito de fora, ainda

    por Rafael Martinelli | Publicada em 09/02/2020 às 18h04| Atualizada em 20/02/2020 às 13h30

    Quinta, no balanço de 2019 e projeção de 2020, apresentados pela Secretaria Estadual de Logística e Transportes, Juvir Costella voltou a garantir a duplicação da ERS-118 “pronta” até dezembro deste ano.

    O viaduto no entrocamento com a ERS-040, que já está com trânsito liberado, será entregue entre março e abril.

    Os 21,5 quilômetros entre Sapucaia do Sul e Gravataí, com investimentos de R$ 301 milhões, foram apontados pelo secretário estadual como a principal obra para Grande Porto Alegre.

    Aqui vai o chato ‘estragar’ o que é uma boa notícia.

    A 118, ao menos para Gravataí, não estará “pronta”.

    Já critiquei, no artigo Duplicação completa da RS-118 é uma fake news, e o governo Eduardo Leite respondeu, em Estado: 118 não é ’fake news’; acesso ao Distrito Industrial é promessa.

    Os R$ 131 milhões financiados pelo governador não serão usados no projeto para acesso ao Distrito Industrial de Gravataí, cuja estimativa é de R$ 20 milhões.

    Como questionei no artigo, há como considerar a 118 concluída quando há um bloqueio total da Avenida Brasil, uma das alternativas mais importantes do sistema viário local? E sobre as alças de acesso da Avenida Dorival de Oliveira a 118 e para a RS-020?

    A nota de resposta do Estado diz: “Esclarecemos que o acesso ao Distrito Industrial de Gravataí não consta no projeto dos 21,5 km que o atual governo recebeu e que está ainda em desenvolvimento. No entanto, essa obra está incluída no projeto que está sendo elaborado no momento pelo DAER e que equacionará todos os conflitos viários no local, incluindo, também, os acessos à Avenida Centenário, ao loteamento que está sendo construído próximo ao Atacadão e à Freeway”.

    É por isso que insisto no alerta de que é uma meia verdade que a 118 será entregue “pronta” em 2020 – e meias verdades tem sempre uma parte mais próxima da mentira, do falso, do fake.

    É uma crítica dura, talvez até injusta frente ao esforço do governador para terminar uma obra que se arrasta há mais de uma década. Mas se Gravataí não gritar, e só bater palma para o corte da fita em dezembro, sem se mexer para que o Estado faça principalmente o acesso ao Distrito, engarrafamentos e, o mais preocupante, acidentes e mortes seguirão acontecendo.

    No mesmo balanço, o secretário anunciou R$ 220 milhões como investimentos do Daer, da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e da Superintendência do Porto do Rio Grande em todo modal rodoviário gaúcho, o que inclui rodovias estaduais e acessos no interior.

    É ‘troco’, se consideramos todo Estado. Para efeitos de comparação, só Gravataí está investindo R$ 50 milhões em obras de infraestrutura.

    Mais: é difícil imaginar que o governo estadual, após investir R$ 313 milhões no ‘projeto original’ – e mal feito – da 118, ainda use mais R$ 20 milhões para fazer o acesso ao Distrito Industrial, de um Daer que, entra governo, sai governo, não tapa buraco nem de carrinho de mão.

    Ao fim, fato é que esses R$ 20 milhões não estão previstos no financiamento feito por Eduardo Leite. Nem projeto pronto tem, ainda. Assim, até dezembro, Gravataí não terá acesso ao Distrito e a 118 "pronta" não estará.

    • coluna do silvestre
      SPA urbano quer abrir franquias na região
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      Previdência custará 6 vezes mais que financiamentos de Gravataí; a conta de Davi
      por Rafael Martinelli
    • 3º Neurônio | tecnologia
      Como apagar dados pessoais que não deveriam estar na rede
      por Isabel Rubio | El País
    • opinião
      Os candidatos do Maroni em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Às portas da ditadura; do ’vilão de estimação’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Anabel e ’Os Homens Que Não Amavam As Mulheres’
      por Rafael Martinelli
    • obras
      Inaugurada nova iluminação de trecho municipalizado da ERS-020
      por Redação
    • opinião
      João Paulo candidato a prefeito de Cachoeirinha pelo PP; os 38 investigados na Lava Jato
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Creche de Jornal Nacional’ abriu; a razoabilidade na crítica
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Mais de 150 mil veículos vão para as praias
      por Silvestre Silva Santos com assessoria
    • opinião
      As CPIs ’napoleão de hospício’ de Cachoeirinha; entendo Groucho
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Não tem Jesus para crise dos médicos em Gravataí; nem arminha
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      ’Trolador da Globo’ faz vídeos para Anabel em Gravataí; a esquerda vive
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Acordo do Mato do Júlio é bom negócio; Greta Thunberg fica para amanhã
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.