notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 02/06/2020

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Hospital de campanha de Cachoeirinha tem 50 leitos no Ginásio da Fátima

    A epidemia de ’secadores de hospital’ em Cachoeirinha

    por Rafael Martinelli | Publicada em 01/05/2020 às 17h36| Atualizada em 12/05/2020 às 17h50

    Em política, nunca diga nunca, mas acho que Cachoeirinha nunca teve uma oposição tão ‘baixo clero’. Nem me refiro aos políticos locais, eternamente contagiados pela demagogia e o vírus do fisiologismo, mas principalmente aos ‘projetos de’.

    É ao oposicionismo de rede social, moleque, sem noção e perigoso.

    Se amalucadas eram/são o golpeachment frustrado e as CPIs contra o prefeito Miki Breier e o vice Maurício Medeiros, estão empossados com o mandato da mentira desinformados e informados do mal, nesta crise do coronavírus – para alguns deles, os comportamento evidenciam, uma ‘gripezinha’, ou ‘conspiração comunista’.

    Fato é que o Grande Tribunal das Redes Sociais escarra fake news, meias verdades – uma metade é sempre mais próxima da mentira – e inconsequentes apoios a nano-denúncias e até a ‘carreatas da morte’.

    Nesta semana, a ofensiva contra o ‘hospital de campanha’. Seja usada, ou melhor que não, a estrutura garante a Cachoeirinha 8 leitos de UTI. Até a pandemia, não havia nenhum no único hospital da cidade, o Padre Jeremias.

    Ruins de conta, ou bons esperteza, criticam o investimento de quase R$ 3 milhões como se o dinheiro fosse usado apenas em divisórias e camas hospitalares, quando o custo maior, qualquer leigo em saúde sabe, ou basta ir ao Google, é com respiradores, EPIs e contratação de funcionários da saúde.

    Em Gravataí acontece o mesmo. O investimento de R$ 10 milhões é calculado para os próximos seis meses, período em que se espera a pandemia recue – ao menos até uma próxima onda, e assim sucessivamente, até uma vacina ser descoberta, o que especialistas mais otimistas não esperam para menos de dois anos.

    Estranho é que muitos, políticos ou digital influencers, talvez por tarados pelo uniforme verde oliva, são os mesmo que clicam no coraçãozinho – e talvez gozem ao fazê-lo – em postagens com fotos de barracas de 200 reais armadas pelo Exército, um acampamento de escoteiro perto de um ‘hospital de campanha’.

    Na pandemia da imbecilidade, a arminha também é empunhada contra a imprensa profissional. Milícias digitais levantam do chão as patas dianteiras e metralham teclados atacando comunicadores locais que tem trabalho reconhecido regional, estadual, nacionalmente e, até, internacionalmente.

    Atacam também a Política, a qual tentam obsessivamente acessar, loucos para tomar de assalto a Prefeitura e ganhar algum – mandato, CC ou $$.

    São aqueles que chamam os outros de ladrão revelando na voz traços de inveja. São rodapés da História vivendo 15 minutos de fama ao usar o mau humor dos eleitores que, se o povo merecer tal ‘sorte’, restará ‘ferrado’ – não importa o lado em que estão da ferradura ideológica.

    Não seria mais útil para o interesse público políticos – e ‘projetos de’ – questionarem o prefeito sobre os detalhes da reabertura do comércio, quando Cachoeirinha tem 17 casos, com uma população de 118 mil habitantes, e Gravataí, com 281 mil tem 24?

    Se favorável são, ou acreditam em uma 'volta ao normal', não seria o tal hospital um dos fatores a permitir que, com 50 leitos, o prefeito possa autorizar a reabertura do comércio e outras atividades não essenciais?

    Ou então, não é preocupação mais urgente orientar as pessoas a tomar cuidado, já que a média em Cachoeirinha é de um caso novo de infecção pela SARS-CoV-2 a cada dois dias, e crescendo?

    Se o ‘tri’ é criticar, por que não cobrar do governo ‘em análise’ federal, o porquê de ainda não ter colocado dinheiro na mão de tantos pobres, não ter socorrido estados e municípios, ou facilitado liberação de crédito para empreendedores como fez no trilhão para os pobrezinhos dos bancos?

    Cresçam. Não me refiro à idade, mas a tamanho humano, político e social, porque a pureza das crianças já abandonou parte de vocês. Miki não é imune a erros. Tem muitos deles. Mas tratem a política com o respeito com Cachoeirinha merece. Goste-se ou não, é a política a esperança de sempre dos mais pobres.

    Perdão pelo desabafo, mas está demais! Se o Facebook disponibilizasse o emoji de vômito, cliques seriam em loop, não só para os 'projetos de', mas também para políticos profissionais acionando o rec para 'vistoriar' um ambiente hospitalar.

    Ao fim, respondam-me, por favor: é ou não é um dos Grandes Lances dos Piores Momentos da pandemia no mundo termos em Cachoeirinha ‘secadores de hospital’?

     

    LEIA TAMBÉM

    Clique aqui para ler a cobertura do Seguinte: para a crise do coronavírus

    • justiça
      O que vamos dizer para o Gu, que perdeu o pai assassinado na Rondon?
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Morada do Vale é ’epicentro’ da COVID 19 em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      100 infectados em Cachoeirinha são potenciais 20 mil; o maio do contágio
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Marco Alba alerta para período crítico da COVID 19 em Gravataí; tem novos decretos para comércio e aulas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      O ‘urubu da imprensa’ errou, para menos; contágio em Gravataí cresceu 245 por cento
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Ele grita a sua impotência. Ou: Vamos ver como seria o ’gorpe do Parmito’
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      As mortes sem rosto da COVID 19 em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • política
      ’Político alvo’ desafia abertura de ’CPI das fake news’ na Câmara de Gravataí; as bravatas e verdades múltiplas
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Gravataí receberá 36 milhões de socorro federal; funcionalismo com salários congelados até 2022
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Metade de Gravataí é ’grupo de risco’ para COVID 19; alerta aos ’covidiotas’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Zaffa saiu da Havan como candidato a prefeito de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Luciano Hang e Marco Alba na ’inauguração surpresa’ da Havan Gravataí; assista
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      ’Gripezinha’, ’carreatas da morte’, Páscoa, reabertura e Dia das Mães; a progressão da COVID 19 em Gravataí e Cachoeirinha
      por Rafael Martinelli
    • crise do coronavírus
      Por que hospital de campanha de Gravataí atrasou 30 dias; sem tirolesa ou ’Covidão’
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Cristiano Abreu | EDITOR | cristiano@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.