notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/06/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do silvestre

    Esquilo símbolo do grupo Zaffari pode ser visto há anos no terreno em que a empresa quer instalar um mega-empreendimento da ordem de R$ 300 milhões

    E o Zaffari de Gravataí vai ficar só no esquilo?

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 08/09/2017 às 15h18| Atualizada em 18/09/2017 às 16h52

    --- Não vou desistir. Vou até o fim, até achar uma solução!

    Foi o que disse agora há pouco, ao colunista, o super-secretário da Habitação, Saneamento e Projetos Especiais da Prefeitura de Gravataí, Luiz Zaffalon, quando voltei a questioná-lo sobre um tema em que é expert e que interessa a boa parte da comunidade: a instalação do power center da Rede Zaffari na divisa com Cachoeirinha, altura da parada 60 da avenida Dorival de Oliveira.

    Zaffalon afirmou que vem se reunindo quase todas as semanas com os donos-lindeiros de áreas que precisam ser liberadas para a construção do arruamento na direção da Dorival e que estão travando o projeto que já poderia estar em fase adiantada de construção.

    Tanto isso é verdade que o próprio diretor do grupo, Cláudio Zaffari, me disse lá em abril, quando perguntei sobre o início das obras:

    --- Tão logo a Prefeitura libere a área que falta, vamos tocar a obra. É só resolver a situação que está travando e a gente vai recomeçar, com tudo!

     

    LEIA TAMBÉM:
    Zaffari confirma investimento de R$ 300 milhões em Gravataí

     

    Relembrando a lenga-lenga...

     

    São quatro os donos das terras que ficam entre o terreno adquirido pela Rede Zaffari e os bairros Moradas do Vale I e III e que devem liberar uma fração do que possuem ali para a construção das ruas. Sem elas, não tem o investimento de R$ 300 milhões.

    Só que os quatro não se acertam entre si, alegam falta de dinheiro para pagar as custas da transferência da parte que devem ceder, e andaram até exigindo alteração no projeto das ruas para não sofrerem perdas na venda futura do quinhão que lhes restará.

    A bem da verdade eles até aceitaram um encontro de contas com a Prefeitura já que devem cerca de R$ 3 milhões em impostos. Parte dessa dívida seria deduzida a partir da entrega da terra necessária para que o diretor Cláudio Zaffari mande ligar os tratores.

    Uma lei para adequar a negociação foi encaminhada pela prefeitura ao Legislativo, que aprovou, e o prefeito Marco Alba (PMDB) sancionou. Feitos os ajustes, ainda assim os quatro, ou pelo menos um deles, vem apresentando barreiras que impedem o desfecho.

    E é justamente este puxa-estica que pode fazer Gravataí perder este investimento que além de gerar emprego e renda vai impulsionar a economia na forma dos salários pagos e dos tributos recolhidos. Fo o que o secretário Zaffalon admitiu no começo do mês passado.

     

    LEIA TAMBÉM:
    EXCLUSIVO | Zaffari de Gravataí pode não sair

     

    Sobre o momento atual, o secretário Zaffalon disse nesta sexta que uma nova reunião vai ser realizada na próxima semana. Ele não informou a data porque ainda está tentando reunir todas as partes envolvidas no entorno de uma grande mesa. E admitiu que se não houver acordo, o município pode partir para uma desapropriação da área.

    O município nem faria “desembolso” de dinheiro já que os empresários devem ao município. E os valores seriam arbitrados conforme dita o mercado imobiliário.

    E ponto.

    Mas isso é coisa que ainda vai ser definido no setor jurídico da municipalidade se – reiterando! – não houver acerto.

    Para encerrar perguntei ao Zaffalon:

    --- Secretário, de um a cinco, qual a chance de uma solução a curto prazo?

    E ele:

    --- Quatro.

    • coluna do silvestre
      Souza Cruz volta e Herbalife chega à cidade
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • atenção
      O que muda no trânsito da parada 72
      por Redação
    • a venda do hospital
      OPINIÃO | Marco Alba fez bem em bancar a Santa Casa
      por Rafael Martinelli
    • na copa
      Deu sono na estreia brasileira
      por Eduardo Torres
    • na copa
      OPINIÃO | Estreia com a cara do Brasil do golpeachment
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      No escurinho do cinema...
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      É bom sinal os vereadores congelarem os próprios salários
      por Rafael Martinelli
    • nosso hospital
      COM VÍDEO | Hospital de Gravataí é da Santa Casa
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saneamento
      Gravataí e Cachoeirinha no ranking do saneamento
      por Eduardo Torres
    • eleições 2018
      Miki e Stédile, unidos por Sartori
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      20 dias para o pedágio não ser cobrado ou...
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      EXCLUSIVO | Gravataí pode ter um dique contra enchentes
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.