notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 19/06/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do silvestre

    Obras foram realizadas entre janeiro e setembro deste ano e serviram, principalmente, para aumentar a capacidade das subestações.

    Os milhões que a RGE diz ter investido na região

    por Silvestre Silva Santos com assessoria | Publicada em 05/12/2017 às 18h44| Atualizada em 08/12/2017 às 17h04

    Os municípios de Gravataí e Cachoeirinha receberam investimentos de R$ 4,4 milhões da Rio Grande Energia (RGE), na forma de obras de modernização e fortalecimento da rede elétrica. O aporte de recursos se deu de janeiro a setembro deste ano e o valor é 20% maior que o investido no mesmo período de 2016.

    A RGE, distribuidora do Grupo CPFL Energia, reforçou a capacidade das subestações que atendem os dois municípios com obras orçadas em R$ 1,5 milhão. Novos componentes passaram a fazer parte das subestações que são os pontos onde chega a energia que vem das fontes geradores e de onde ela parte para ser distribuída aos consumidores.

    Este valor também comportou ações para a adequação da capacidade das redes de transmissão. Assim, a rede é capaz de levar a energia necessária para determinada região da cidade de maneira segura, garantindo a demanda existente a preparando as cidades para receber novos negócios. 

    Outro investimento foi em obras de melhoramento do sistema de Gravataí e Cachoeirinha. Nestes projetos, a RGE destinou R$ 1,1 milhão. Foram instalados religadores automáticos em diferentes bairros das duas cidades, equipamentos que permitem que a energia seja religada de maneira rápida e remota quando ocorre falta de luz sem danos físicos na rede, como acidentes de trânsito ou descargas atmosféricas.

    Neste valor também entraram reforços nas redes primária – as de média tensão, geralmente vistas em grandes avenidas – e secundária – de baixa tensão, que levam energia a residências e pequenos comércios, muito comuns em ruas menores. 

     

    Modernização

     

    Segundo a Consultora de Negócios da RGE, Polyanna Souza Cunha, o alto valor investido na ampliação da capacidade das subestações, junto às trocas de postes e melhorias na rede, serve para modernizar significativamente todo o sistema de distribuição das duas cidades.

    --- Temos 152 mil unidades consumidoras em Gravataí e Cachoeirinha, o que significa que levamos energia a mais de 400 mil pessoas só nessas duas cidades. As obras que a RGE concretizou neste ano servem para que a cada dia entreguemos energia de maneira eficaz a todos esses clientes --- diz a consultora.

    --- Também em função da forte presença industrial na região, termos uma rede elétrica robusta e em constante melhoria, o que contribui fortemente para o desenvolvimento social e econômico dos dois municípios --- analisa Polyanna.

     

    Novos medidores

     

    Nos dois municípios a RGE também investiu R$ 983 mil em ações que atendem de maneira direta os clientes, realizando novas ligações rurais e urbanas e instalando novos medidores de alta, média e baixa tensão.

    Ainda, entre janeiro e setembro deste ano, foi necessário investir R$ 390 mil na recomposição da rede elétrica danificada por temporais nos dois municípios. Postes precisaram ser trocados e quilômetros de rede reconstruídos, exigindo, inclusive, reparos em transformadores avariados.

    Também foi posto em prática um cronograma de troca de postes em Gravataí e Cachoeirinha com investimento de R$ 388 mil nas duas cidades. Os de concreto, mais resistentes e com adaptação melhor ao padrão climático do Rio Grande do Sul, foram instalados em diferentes pontos, reforçando o sistema de distribuição de energia.

    Entre janeiro e setembro de 2017, o total aplicado pela distribuidora em sua área de concessão chegou a R$ 278,5 milhões. No mesmo período do ano passado, foram R$ 211,5 milhões. A previsão é de que até o final do ano o recurso aplicado na área de concessão chegue a R$ 350 milhões.

     

    SOBRE A RGE

     

    1

    A Rio Grande Energia (RGE) é a distribuidora de energia elétrica da região norte-nordeste do Estado do Rio Grande do Sul.

     

    2

    Originada do modelo de concessão pública para distribuição de energia elétrica em 21 de outubro de 1997, a empresa atende 255 municípios gaúchos, o que representa 54% do total de municípios do Estado.

     

    3 

    A área de cobertura da RGE divide-se em duas grandes regionais: a Centro, com sede em Passo Fundo, e a Leste, com sede em Caxias do Sul. São 90.718 quilômetros quadrados, ou 34% do território do Estado.

     

    4

    Agrupadas, estas regiões apresentam um dos melhores índices sociais e econômicos do Brasil e também são as responsáveis pelo maior polo agrícola, pecuário, industrial e turístico do Estado.

     

    5

    Desde 2006 a RGE passou a fazer parte integralmente do Grupo CPFL Energia, o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro.

     

     

     

    • na copa
      OPINIÃO | Os assediadores da russa podem ser você
      por Rafael Martinelli
    • luto
      Antes do tie break: o legado de Aline Fofonka
      por Róbinson Gambôa
    • luto
      120 em 40, uma intensa história de vida
      por Cláudio Wurlitzer | Especial
    • luto
      Nada está no lugar; uma homenagem a Denise Medonha
      por Rosane Castro
    • coluna do silvestre
      A Souza Cruz voltou, a Herbalife chegou
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • atenção
      O que muda no trânsito da parada 72
      por Redação
    • a venda do hospital
      OPINIÃO | Marco Alba fez bem em bancar a Santa Casa
      por Rafael Martinelli
    • na copa
      Deu sono na estreia do Brasil e do Miguel
      por Eduardo Torres
    • na copa
      OPINIÃO | Estreia com a cara do Brasil do golpeachment
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      No escurinho do cinema...
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      É bom sinal os vereadores congelarem os próprios salários
      por Rafael Martinelli
    • nosso hospital
      COM VÍDEO | Hospital de Gravataí é da Santa Casa
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • saneamento
      Gravataí e Cachoeirinha no ranking do saneamento
      por Eduardo Torres
    • eleições 2018
      Miki e Stédile, unidos por Sartori
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      20 dias para o pedágio não ser cobrado ou...
      por Silvestre Silva Santos
    • meio ambiente
      EXCLUSIVO | Gravataí pode ter um dique contra enchentes
      por Eduardo Torres
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Eduardo Torres | EDITOR | eduardo@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.