notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 24/10/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    coluna do silvestre

    Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valcir Ascari, reafirmou na assembleia de hoje que a entidade vai lutar para que os funcionários da General Motors não percam seus direitos. FOTO | Marcelo Matusiak/Divulgação

    Metalúrgicos rejeitam propostas da GM e viajam a São Paulo

    por Silvestre Silva Santos | Publicada em 29/01/2019 às 13h51| Atualizada em 30/01/2019 às 20h16

    Em torno de mil pessoas, principalmente funcionários da fábrica da General Motors (GM) de Gravataí, participaram na manhã de hoje de uma assembleia no portão da empresa, quando rejeitaram o pacote com as propostas da direção da montadora que altera vários itens do acordo trabalhista vigente.

    O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra), Valcir Ascari, repetiu o que disse ontem para o Seguinte: depois de uma videoconferência com o presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, que também teve a participação do prefeito Marco Alba (MDB): “vai ter peleia”.

    --- É uma "peleia" que não é só nossa, é de todo o país. Para chegarmos às 40 horas semanais trabalhamos muito duro e agora querem nos tirar. Estamos fazendo uma assembleia justa e que garante a dignidade dos trabalhadores. É muito importante que façam essa análise --- discursou Ascari, o popular Quebra-Molas.

    Depois da assembleia, o presidente do Sinmgra viajou para São Paulo onde, ainda hoje (29/1), tem reunião com a cúpula da GM Mercosul e GM Brasil, onde vai comunicar a insatisfação dos funcionários do complexo de Gravataí em relação às medidas propostas pela empresa. Os sindicatos das outras unidades também vão participar..

    Entre as mudanças que estão previstas está a implantação de trabalho intermitente, considerada pelos sindicalistas um grave risco e duramente criticada por Valcir Ascari.

    --- Daqui a pouco teremos gente ganhando menos que um salário-mínimo e sem qualquer garantia de que terá algum dinheiro no fim do mês para pagar as contas, para comprar material escolar para o filho e para comprar um remédio. Não vamos admitir que o funcionário viva de “biscate” e trabalhando quando der --- completou.

     

    Confira os vídeos sobre o encontro de ontem na GM.

    CRISE NA GM | Líder dos metalúrgicos promete "peleia feia"

     

    CRISE NA GM | Marco Alba diz que o assunto é preocupante

     

    PARA SABER

     

    1

    O debate envolvendo a General Motors teve início quando a montadora ameaçou deixar o Brasil e América do Sul, caso os resultados financeiros não fossem melhorados.

     

    2

    Em conversa com os sindicalistas a direção da empresa não descartou rever investimentos na planta de Gravataí, segundo o líder sindical dos metalúrgicos no município.

     

    3

    A unidade gaúcha integra as operações da GM Mercosul, que tem outras duas fábricas no Brasil: em São Caetano do Sul e São José dos Campos, ambas em São Paulo. A empresa ainda conta com uma unidade em Rosário, na Argentina.

     

    Pontos da discórdia

     

    1. Formalização de Acordo Coletivo de longo prazo (2 anos) renováveis por mais dois anos.

    2. Negociação de valor fixo e substituição de aumento salarial para empregados horista e congelamento ou redução da meritocracia para mensalistas.

    3. Negociação de Participação nos Resultados com revisão de regras de aplicação, prevalência da proporcionalidade, transição para aplicação de equivalência salarial e inclusão de produtividade.

    4. Participação dos Resultados por três anos sendo zero no primeiro ano, 50% no segundo ano e 100% no terceiro ano.

    5. Suspensão das contribuições da GMB por 12 meses de Previdência

    6. Alteração do Plano Médico

    7. Implementação de Trabalho Intermitente por Acordo Coletivo e Individual

    8. Terceirização de Atividades Meio e Fim

    9. Jornada de Trabalho de 44 horas semanais para novas contratações

    10. Piso Salarial de R$ 1.300,00

    11. Redução do período de complementação auxílio previdenciário para 60 dias para um evento no ano.

    12. Renovação de Acordos de Flexibilidade

    13. Rescisão no Curso de Afastamento para empregos com tempo para aposentadoria (nova)

    14. Desconsideração de Horas Extraordinárias (novas)

    15. Trabalho em Regime de Tempo Parcial

    16. Jornada Especial de Trabalho (12/36 horas)

    17. Ajuste na Cláusula de Férias com parcelamento previsto em Lei

    18. Regramento do Contrato de Trabalho Intermitente

    19. Implicabilidade de Isonomia Salarial acima dos 48 meses para grade nova

    20. Cláusula regrando a adoção do Termo de Quitação Anual de Obrigações Trabalhistas

    21. Congelamento de Política de Progressão Salarial horista por 12 meses

     

    Em São Paulo

     

    Nesta quarta-feira (30/1), às 8h30min, em São Caetano do Sul, São Paulo, será a vez de o prefeito de Gravataí, Marco Alba, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), se reunirem com o quadro de executivos da montadora.

    O prefeito Marco Alba disse ontem, depois de participar da videoconferência com o presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, que nada foi pedido ainda ao poder público, e que não acredita que a fábrica possa ser fechada.

    --- Mesmo assim, caso não se chegue a um acordo entre todas as partes, ficou claro que eles (GM) poderiam alterar o plano de investimentos, inclusive aqui em Gravataí, o que pode causar prejuízos significativos a médio e longo prazos --- falou o prefeito de Gravataí.

     

     

     

     

     

    • profissional de sucesso
      Fabiano Izabel, o novo nome forte dentro da Sogil
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Quem são nossos 50 mil bolsonaristas mais fanáticos
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O que ’caso Carús’ ensina a políticos da ’rachadinha’
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Sem acordo, indenizações da Pirelli restariam suspensas
      por Rafael Martinelli
    • aniversário
      Gravataí comemora hoje 139 anos de emancipação
      por Silvestre Silva Santos
    • cachoeirinha
      Por 13 a 2 Câmara derruba golpeachment
      por Rafael Martinelli
    • investimento
      Só faltou o buggy na abertura do maior posto SIM do estado
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • investimento
      Luciano Hang vem dar a largada na sua loja Havan
      por Silvestre Silva Santos
    • glorinha
      Caso Unick: MP investiga presidente por uso da Câmara
      por Rafael Martinelli
    • pontes do parque
      Saiba porquê a inauguração das pontes vai atrasar uns dias
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Bordignon critica Marco Alba e o governo; a Rainha protegida
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Gravataí vai ter novo centro comercial
      por Silvestre Silva Santos
    • opinião
      Vereador quer CPI de fraude no SUS em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      O pedido de Ciro para campanha de Anabel em Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Cinco homens e um destino, ser sucessor de Marco Alba
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.