notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 25/11/2017

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    onde se ganha o pão...

    No mundo do trabalho, as Coisas da Vida!

    por Leandro Melo | Publicada em 21/08/2017 às 10h47

    Lado a lado, com os cotovelos apoiados no balcão de madeira, Márcia disse a Ricardo que era hora de voltar! Ele não pronunciou uma palavra, mas concordou balançando a cabeça lentamente, com o olhar atravessando a pequena loja de produtos naturais.

    Eles tinham arriscado tudo naquele negócio. As economias, o conhecimento que buscaram avidamente e o casamento. No início, riram de quem lhes disse que “onde se ganha o pão não se come a carne” e tentaram ser aquele casal que deu certo, até nos negócios.

    Há três anos ela estava inquieta e se deparou com um artigo que contava como casais estavam felizes trabalhando juntos. Disse para si mesma que queria aquilo para ela. No almoço, falou para Ricardo. E ele animado, quase com medo, sussurrou: mas nós já trabalhamos juntos!

    Verdade! Ambos eram contadores numa importadora, conheceram-se durante a seleção para a vaga, mas ele entrou seis meses depois. Não demorou para as afinidades aparecerem e as diferenças serem relevadas. Daí, surgiu a primeira planilha compartilhada, o primeiro plantão “coberto”, o primeiro beijo e a primeira briga por ciúmes, na festa de final de ano de 2015.

    E como a política da empresa não permitia relacionamento entre funcionários, o romance já evidente precisava de uma decisão. Um acordo possibilitou a Márcia sair com todos os direitos assegurados pela legislação trabalhista da época. E lá foi ela buscar o melhor local para a loja que venderia de granolas a lanches orgânicos.

    De preferência próxima de escritórios como o que trabalhava, mas com fácil acesso para ir de de casa, de bicicleta. Nos dois meses seguintes, Ricardo tinha confeccionado boa parte do mobiliário, na marcenaria de um amigo.

    Já casados, ele e a esposa ainda passaram alguns finais de semana pintando e decorando o lugar. Márcia continuava estudando e colecionando artigos que a enchiam de entusiasmo. Um, inclusive, dizia que 80% dos casais que trabalham juntos são mais tolerantes um com o outro. O que poderia dar errado?

    Bem, aquilo que não estava escrito em nenhum artigo aconteceu ao casal. Ricardo achou arriscado sair do emprego estável, o que Márcia achou uma traição das grandes! Usaram até um gráfico para avaliar quem tinha razão em quais pontos de vista, mas a conta terminou negativa.

    Assim, cada um seguiu seu rumo. Foram semanas vibrantes, em que ele e ela se esbaldaram em comemorações. Ele nunca estivera tão bem no trabalho e a clientela de Márcia só aumentava. Mas numa manhã de segunda-feira ela abriu um e-mail de Ricardo que trazia o link para um artigo intitulado “casais que se amaram, separaram e voltaram”.

    Ela não leu o artigo, mas Ricardo apareceu na mesma tarde na loja atendendo ao pedido escrito na resposta de Márcia.

    Hoje, ele é o contador da Coisas da Vida, funcionário da ex-atual-esposa e o casal está à espera de um novo bebê: a Coisas da Vida vai inaugurar uma filial no Shopping!

    • minuto seguinte
      Jones entre os 15 melhores parlamentares
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • festa campeira
      Rodeio espera 100 mil pessoas até domingo
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • histórias da bola
      O Gre-Nal do ministro
      por Cláudio Dienstmann
    • minuto seguinte
      Marco Munhoz vem a Gravataí falar sobre o futuro da GM
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • dicas
      O verdadeiro e o falso na Black Friday
      por Fraga
    • 3º Neurônio | festil
      É noite de Oscar em Gravataí
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • no por do sol
      Ex-BBB vem a Gravataí para festa na Casa dos Açores
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • rio gravataí
      Arrozeiros perderão licenças no Rio Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • a duplicação
      Agora é a Centenário, depois a Adolfo e as pontes
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • rio gravataí
      A medida da sujeira e do veneno na água que bebemos
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.