>
notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 17/01/2018

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    o seguinte indica:

    Lula é presenteado com um relógio durante visita a Itajaí, em 2010

    A gentileza da OAS que levou o acervo de presentes de Lula para a Lava Jato

    por Talita Bedinelli | El País | Publicada em 29/10/2016 às 15h15| Atualizada em 29/10/2016 às 15h16

    Okamoto, do Instituto Lula, pediu ajuda a Léo Pinheiro para bancar armazenagem: “a quem eu ia pedir?”

     

    Da viagem à África do Sul, na Copa do Mundo de 2010, vieram duas vuvuzelas de plástico com miçangas coloridas na parte exterior. Da Arábia Saudita, uma pasta executiva de couro sintético verde, de aparência meio anos 70, dada por um magnata local. De El Salvador, a chave da cidade de San Salvador, em metal dourado. Do Japão, uma chaleira em cerâmica. E, de Moçambique, dois tronos esculpidos em madeira maciça. Mas foi do Brasil mesmo que veio a maioria dos presentes recebidos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos oito anos de seus dois mandatos presidenciais (entre 2003 e 2010).

    Vítima de sua super-popularidade à época, o mandatário brasileiro recebeu de todos os cantos do país quase 370.000 cartas, além de camisetas, bonés, diversos retratos pintados à mão, em traços às vezes de gosto duvidoso, pulseiras, esculturas, dezenas de adornos indígenas, três ovos de avestruz pintados e até a cabeça empalhada de um surubim, um dos principais peixes de água doce do Brasil. Tem até jogo de baralho e colete de mototáxi. Tudo isso é parte de um acervo hoje lacrado pela Polícia Federal depois de entrar nas investigações da Operação Lava Jato, que apura a corrupção na Petrobras. Para o Ministério Público Federal, os presentes de Lula foram mantidos em um depósito pago com dinheiro de propina da OAS, uma das construtoras investigadas no esquema. Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula e réu nas investigações, nega que tenha havido qualquer dinheiro ilícito nesta operação.

    O Seguinte: recomenda a leitura na íntegra da reportagem do El País clicando aqui.

    • transporte
      Sogil cria linhas para Arena e Beira-Rio
      por Redação
    • novo quartel
      Bombeiros preparam mudança para casa nova
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      A real é que 17 milhões não são só para wi-fi
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Wi-fi público não é uma coisa supérflua
      por Rafael Martinelli
    • profissionais de sucesso
      Dr Eli, médico do vermífugo, faz 40 anos de Gravataí
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • exclusivo
      Obra do quartel dos bombeiros reinicia terça
      por Rafael Martinelli
    • rio gravataí
      Caça por terra, água e ar aos exterminadores de jacarés
      por Redação
    • opinião
      Bordignon, Marco Alba e o IPTU
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      O que vai ser feito onde ficava a Souza Cruz?
      por Silvestre Silva Santos
    • em vídeo
      Percorremos os caminhos do ritual satânico
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    • opinião
      Prefeito vai cobrar mais que selfie no Breno Garcia
      por Rafael Martinelli
    • balanço
      10 coisas que Darci fez em Glorinha
      por Rafael Martinelli | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.