notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 13/11/2019

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    estrelado

    Direção do Esporte Clube Cruzeiro quer inaugurar a arena no dia 24, mesmo com obras ainda por serem realizadas. Expectativa é de que a construção esteja totalmente pronta até o final deste ano.

    Veja como está a arena do Cruzeiro em Cachoeirinha

    por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt | Publicada em 19/02/2019 às 19h28| Atualizada em 02/03/2019 às 16h58

    Fundado em 14 de julho de 1913 e, por quase toda sua existência, sediado em Porto Alegre, o agora Cruzeiro de Cachoeirinha está prestes a realizar o seu mais novo sonho, que é inaugurar sua própria casa no bairro Granja Esperança, em Cachoeirinha. A obra, iniciada em 2012 já consumiu cerca de R$ 11 milhões, de acordo com o ex-presidente - e hoje diretor - Dirceu de Castro.

    --- Hoje dá para dizer que 90% da obra está pronta, só que os 10% que faltam é uma parte mais difícil e onerosa, porque são os arremates, os ‘finalmentes’ da construção --- afirma Dirceu.

    O dinheiro para a construção da Arena Cruzeiro saiu de diversas fontes, mas o clube não deve nada de acordo com o ex-presidente porque não foram tomados empréstimos para custeio de mão de obra ou compra do material. Além de parcerias com empresas da cidade na forma de permuta por imóveis, boa parte dos recursos são provenientes da venda de atletas formados nas divisões de base.

    O novo estádio do Esporte Clube Cruzeiro tem espaço para 16 mil torcedores e, de acordo com Dirceu, tem capacidade e estrutura para ser palco de grande disputas. O gramado, elogia, é de uma variedade de alta qualidade e tem sistemas de irrigação e drenagem de primeiro mundo.

    --- Essa grama é da variedade Bermuda Americana, certificada. E esse gramado tem uma irrigação automatizada e drenagem perfeita. Pode chover a quantidade que for que não fica água empossada, não tem jeito disso acontecer --- garante Dirceu.

     

    IMPORTANTE

     

    1

    A iluminação projetada para a casa nova do Esporte Clube Cruseiro, há dois anos custava em torno de R$ 1 milhão.

     

    2

    Hoje, com a modernização dos componentes, como lâmpadas de led, o custo da mesma iluminação caiu para cerca de R$ 250 mil.

     

    3

    A expectativa da direção do Cruzeiro é ter a Arena liberada completamente até o final do ano, até para a realização de eventos – importante fonte de renda para os clubes que têm estádios próprios.

     

    4

    A construção do estádio do Esporte Clube Cruzeiro iniciou no final de 2012. Ficou parada por cerca de três anos e foi retomada no começo do segundo semestre do ano passado.

     

    No Acesso

     

    Atualmente o Cruzeiro está disputando a Divisão de Acesso à categoria principal do Campeonato Gaúcho de Futebol (sábado passado jogou a primeira partida e empatou em zero com o Inter de Santa Maria, na casa do adversário), mais um motivo de acordo com Dirceu de Castro para inaugurar o estádio mesmo que obras ainda tenham que ser executadas.

    A ideia é que a inauguração aconteça no próximo domingo, dia 24, quando o Cruzeiro enfrenta o São Paulo, de Rio Grande, na terceira rodada do Acesso. Isso, porém, depende da liberação do estádio pelo Corpo de Bombeiros de Cachoeirinha. A direção do clube está pedindo que pelo menos uma parte do estádio seja liberada.

    --- Se não der no dia 24, quem sabe dia 27. Mas o 13 de março é uma data limite e muito provável para a gente inaugurar --- segundo destacou o presidente e médico do Cruzeiro, Cláudio Lempek Ribeiro.

    A realização da partida do próximo domingo no estádio, sem torcida ou na condição de evento teste foi descartada por Lempek, embora outros dirigentes do “estrelado”, ou “leão da montanha”, admitam pelo menos a segunda possibilidade. Outra possibilidade é que a partida de domingo aconteça em Alvorada, ou Novo Hamburgo.

     

    : Presidente Lempek: inauguração no máximo até dia 13 de março

     

    O QUE FALTA

     

    : A estrutura do estádio, ou da Arena Cruzeiro, está concluída. As arquibancadas estão todas montadas e o gramado já apresenta condições de jogo.

    : O que falta é, basicamente, sob as arquibancadas. As salas de aquecimento para os times da casa e visitante já estão acarpetada e têm dimensões iguais ao do Estádio beira Rio, segundo o diretor Dirceu de Castro

    : Os vestiários já estão sendo mobiliados, tanto dos times quanto dos árbitros. Os banheiros também estão concluídos.

    : Faltam ser atendidas exigências feitas pelo Corpo de Bombeiros para emissão do PPCI (Plano de Prevenção e Combate a Incêndio), como corrimãos nas escadas, sinalização de acessos e saídas, instalação de extintores para combate ao fogo, entre outras meidas.

    : De acordo com o diretor e ex-presidente Dirceu de Castro, para terminar a construção do estádio o clube terá que investir, ainda, entre R$ 500 mil a R$ 700 mil, principalmente nas obras de acabamento, que são mais onerosas.

    : Para realizar o que falta para a inauguração no dia 24, o presidente Cláudio lempek acha que o clube terá que gastar em torno de R$ 50 mil, dinheiro necessário para os ajustes necessários.

     

    Confira o vídeo do Seguinte: com dirigentes do Cruzeiro sobre a construção do estádio e a expectativa de inauguração clicando na imagem abaixo.

     

    O Cruzeiro

     

    O Cruzeiro foi fundado no dia 14 de julho de 1913, em Porto Alegre. Uma agremiação que desbravou o mundo e originou as categorias de base no Rio Grande do Sul. Inicialmente, fora sugerido o nome de 14 de Julho para o novo clube, devido ao dia de sua fundação. Porém, um dos fundadores sugeriu que se chamasse Cruzeiro.

    O primeiro estádio do clube foi a Vila Cruzeiro, que estava localizada na Estrada do Mato Grosso (atual avenida Bento Gonçalves, no Bairro Partenon). Em 1920 mudou-se para o Caminho do Meio, estádio onde ficou durante 18 anos. No ano de 1929, após ter vencido o Citadino por duas vezes (1918 e 1921), o “estrelado” conquistou no estado, na sua primeira participação na fase final do estadual.

    O Campeonato Gaúcho ainda não havia sido criado em 1918 e, em 1921, o representante da capital no torneio foi o Grêmio, campeão da Associação Porto-Alegrense de Futebol (APAF), liga dissidente existente nos anos 1920.

    O Cruzeiro teve na sua história altos e baixos. Nos primeiros cinquenta anos de sua existência, foi um clube que incomodava os grandes times, chegando a ser reconhecido como a terceira força do Rio Grande do Sul, atrás apenas de Internacional e Grêmio, tradição pela qual chegou a ser convidado a participar do Campeonato Brasileiro na década de 70 juntamente com a dupla Gre-nal, convite que a CBD (nome da CBF na época) chegou a fazer, mas depois voltou atrás.

    No final da década de 1960 o presidente Rafael Peres Borges vendeu o Estádio da Montanha que havia sido inaugurado em 7 de março de 1941 para a construção do Cemitério Ecumênico João XXIII. O último jogo do Cruzeiro na Montanha ocorreu dia 8 de novembro de 1970, com vitória por 3 a 2 sobre o Liverpool do Uruguai.

    Muitos torcedores deixaram o local chorando. Na década de 1970 o clube construiu o Estádio Estrelão, no final da avenida Protásio Alves, atualmente Jardim carvalho. Inaugurado em abril de 1977, o Estrelão foi a casa do Cruzeiro até 2012. Em 1979, o futebol profissional do clube entrou em recesso, só voltando em 1991.

     

    FATOS DA HISTÓRIA

     

    1

    O Cruzeiro foi o segundo clube do mundo a ter sua camiseta usada em uma Copa do Mundo de Futebol. Foi em 1950, na partida entre México e Suíça, disputada em Porto Alegre. Ambas seleções tinham fardamentos vermelhos e era preciso distingui-los. Os mexicanos jogaram com o azul e branco e a Suíça venceu por 2 a 1. O primeiro clube foi o Napoli, em 1934, cedendo seu uniforme para a Áustria no duelo contra a Alemanha.

     

    2

    Em relação aos principais esportes coletivos (futebol, basquete, futebol de salão e vôlei), o Cruzeiro é o único clube do Rio Grande do Sul a ter se sagrado campeão estadual em todas estas modalidades.

     

    3

    O cantor Diogo Nogueira foi jogador do clube na sua tentativa de se tornar um atleta profissional do futebol.

     

    4

    O escritor Moacyr Scliar se manteve declaradamente torcedor cruzeirista mesmo durante as décadas em que o clube esteve afastado da primeira divisão. Antes de sua morte, Scliar ainda pode saudar o retorno do time à elite do Campeonato Gaúcho, em 2011, com a crônica "A volta do Cruzeiro", publicada no jornal Zero Hora.

     

    5

    O Cruzeiro foi o primeiro clube brasileiro a vencer o Grêmio na Arena gremista, em 28 de março de 2013, pelo placar de 2 x 1.

     

    6

    Ao retornar ao Campeonato Gaúcho em 2011, o Cruzeiro voltou vencendo o Internacional por 1 x 0 e nas quartas-de-final, eliminando o colorado e provocando o fechamento do chamado "Inter B", que usava jovens das categorias de base para preservar os titulares no Campeonato Gaúcho.

     

    7

    O Cruzeiro também tinha a simpatia do criador da camiseta canarinho da Seleção Brasileira, Aldyr Schlee, falecido no ano passado (que venceu o concurso nacional a partir do qual a seleção passou a usar o uniforme amarelo com calções azuis), cujo hobby era jogar futebol de botão, sendo que os botões do seu time eram do Cruzeiro, então de Porto Alegre.

     

     

     

     

    • educação
      Conselho vai dar ultimato sobre obras na Escola Estadual Tuiuti
      por Silvestre Silva Santos
    • 3º Neurônio | perfil
      Jane Fonda, atriz de punho erguido
      por Antonia Laborde | El País
    • opinião
      A minirrevolução trabalhista da MP de Bolsonaro
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Conselheira tutelar eleita é cassada; Ávila defende
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      A desastrosa entrevista de Stédile sobre Miki
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Marco Alba não rifou ex-vice-prefeito Pinho
      por Rafael Martinelli
    • governo
      Prefeitura tem os serviços públicos em rede
      por Redação
    • opinião
      As últimas do troca troca entre governo e oposição
      por Rafael Martinelli
    • general motors
      GM anuncia recall do Onix Plus por risco de incêndio
      por Redação
    • 3º Neurônio | entrevista
      A alternativa dos ’Comuns’
      por Michel Bauwens, entrevistado por Solène Manouvrier, em Ouishare | Tradução: Inês Castilho
    • tecnologia
      São João estuda fazer entregas com drone
      por Redação
    • opinião
      Quase 3 mil já saíram do ISSEG; prazo de adesão é prorrogado
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Festa para Fernando Deadpool virar político
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Reflexos do ’Lula Livre’ na eleição Gravataí 2020
      por Rafael Martinelli
    • opinião
      Um dia após denúncia, ex-vice-prefeito de Gravataí pede demissão
      por Rafael Martinelli
    • coluna do silvestre
      Testamos as novas pontes do Parque dos Anjos
      por Silvestre Silva Santos | Edição de imagens: Guilherme Klamt
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    redacao@seguinte.inf.br

    Roberto Gomes | DIRETOR | roberto@seguinte.inf.br
    Rafael Martinelli | EDITOR | rafael@seguinte.inf.br
    Silvestre Silva Santos | EDITOR | silvestre@seguinte.inf.br
    Guilherme Klamt | EDITOR | guilherme@seguinte.inf.br
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.