coluna do silvestre

Hospital de Gravataí tem um só pediatra; o que está sendo feito para resolver

Hospital Dom João Becker, de Gravataí, administrado pela Santa Casa de Misericórdia, de Porto Alegre, tem só um médico pediatra para dar conta da demanda. Projeto é ampliar o quadro.

Passarinho verde com jaleco branco me contou.

Está em formatação uma parceria, ou convênio, entre a Santa Casa de Misericórdia e a Universidade do Vale dos Sinos (Unisinos) que tende, se confirmada, melhorar o atendimento pediátrico no Hospital Dom João Becker (HDJB), de Gravataí.

Pelo que fiquei sabendo no fim de semana que passou, com um profissional da área da saúde (leia-se, operador da Medicina), atualmente o HDJB possui apenas um profissional médico que atende a Pediatria. Um só. 

Para pacientes que chegam por convênios, particulares e do Sistema Único de Saúde, o velho e bom SUS. Um só, repito. O passarinho verde que usa jaleco branco não disse, mas deixou nas entrelinhas que são necessários pelo menos mais cinco.

Que é para dar conta dos plantões e fazer o revezamento na necessária escala de folgas. E, claro, para atender à demanda que é bastante elevada. Eu queria saber qual é essa tal de demanda. Mas não consegui, ainda.

Hoje pela manhã procurei informações no HDJB e na própria Santa Casa. Por aqui, sem detalhes ou comentários. Está tudo concentrado em Porto Alegre, sede administrativa da Santa Casa de Misericórdia.

 

Rede municipal

 

O secretário municipal da Saúde em Gravataí, Jean Pierry Torman, disse hoje, em troca de mensagens pelo whatsapp com o colunista, que meu “passarinho está confuso”, dando a entender que desconhece o assunto entre Santa Casa/HDJB e Unisinos. O que é compreensível.

Afinal, segundo o próprio Torman me esclareceu, a administração municipal apenas paga pelos serviços e procedimentos realizados no hospital. Não cabe ao governo determinar quantos profissionais devem ser contratados para atender à população.

E disse mais:

Que o município dispõe de uma eficiente rede de prestação de serviços na área da saúde, e que há serviços de pediatria médica na Unidade de Pronto Atendimento Abílio Alves dos Santos (UPA 24 Horas), Pronto Atendimento 24 Horas, Policlínica Central e em várias unidades de saúde espalhadas pelas vilas e bairros de Gravataí.

Quanto perguntei quantos pediatras seriam necessários para prestar um bom atendimento na cidade, a resposta foi seca e objetiva:

— Temos o suficiente.

O suficiente, segundo Torman, são os 45 profissionais médicos-pediatras que atendem nestes diversos pontos da cidade. Claro, sem contar o único pediatra que atende na Santa Casa de Misericórdia de Gravataí, ou seja, no Hospital Dom João Becker.

 

Meu desejo

 

Pelo sim, pelo não, bom seria que o passarinho verde de jaleco branco não estivesse confuso (como disse o secretário!) e que a informação se confirme.  Quem vai sair ganhando, neste caso, é a comunidade que necessita deste tipo de atendimento, sempre tão reclamado aqui e em qualquer cidade do país.

 

Da Santa Casa

 

Acabei de receber – às 17h55min deste 11/2 – um e-mail com resposta ao meu pedido de entrevista com a direção da Santa Casa, sobre este tema (pediatras!) e outros assuntos. Eis o retorno:

— Estamos em fase de finalização e encaminhamentos de alguns novos projetos que passarão a integrar o Hospital Dom João Becker agora em março.

— Portanto, iremos falar sobre eles quando os mesmos estiverem efetivamente acontecendo. Vamos agendar uma data, em março, para fazer o anúncio de todas as novidades.

 

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Os sabotadores da República

“Por aqui chegamos ao paroxismo de que, para conceitual golpe, é preciso que ele seja vencedor?”. Recomendamos o artigo do jurista Lenio Streck, publicado pelo ICL Notícias O que é

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade