notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 22/06/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Imagens de sepultalmento coletivo em Manaus chocam o mundo | Foto AGÊNCIA FRANCE PRESS

    Cemitérios de Gravataí preparados para mortes por COVID 19; o alerta de Manaus

    por Rafael Martinelli | Publicada em 22/04/2020 às 18h29| Atualizada em 30/04/2020 às 22h21

    Perguntam-me pela linha de transmissão de notícias do Seguinte: pelo WhatsApp se os cemitérios públicos de Gravataí estão preparados para eventuais mortes por COVID-19. Sim, foi a resposta que obtive do secretário de Serviços Urbanos, Paulo Garcia.

    As regras sanitárias já estão sendo seguidas em velórios e sepultamentos e não há nenhuma anormalidade na demanda por enterros.

    Em caso de uma catástrofe, como em Manaus, ou Nova Iorque, o Cemitério do Rincão da Madalena, com mais área que o Central, é o que dispõe de espaço suficiente para abertura de covas.

    Desde o primeiro caso da pandemia, nenhuma morte foi confirmada em Gravataí, apesar de três suspeitas, cuja destinação dos corpos precisou seguir o protocolo do Ministério da Saúde, sem velório e com caixão fechado, já que os exames ainda não tinham resultado.

    O momento é de tranquilidade, mas de monitoramento diário de dados. Conforme o secretário, levantamento feito pela Prefeitura comparando março e abril, deste e do ano passado, não identificou aumento significativo no número de sepultamentos, o que poderia evidenciar mortes não computadas.

    – Felizmente a curva do contágio está achatada e hoje não é um problema de Gravataí – diz Paulo Garcia, informando que há mais de 30 dias, em todos os sepultamentos, os coveiros já tem seguido as regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

    Ao fim, mesmo que tenha sido instigado por leitores, outros podem não gostar de artigos como este, o que percebi em reações no Grande Tribunal das Redes Sociais quando – em Vítimas da COVID 19 devem ser cremadas em Gravataí; caixão fechado – revelei as normas da Anvisa e a ordem judicial para sepultamentos enquanto durar a pandemia. Ainda é inimaginável um sepultamento coletivo em Gravataí, mas já é uma realidade brasileira, infelizmente.

    Não é fake news de WhatsApp o que acontece na capital do Amazonas. Entre os dias 12 e 19 de abril, 656 corpos foram sepultados nos cemitérios públicos. Uma média de 82 cerimônias fúnebres por dia, frente aos 28 sepultamentos diários registrados em média em 2019.

    Não é possível ligar diretamente esse aumento de enterros apenas à COVID-19. Mas não há outro elemento que justifique esse crescimento tão expressivo e abrupto no movimento dos cemitérios públicos manauaras.

    Só entre segunda e esta quarta, foram 193 mortes.

    Conforme reportagem do UOL, as autoridades admitem que cadáveres são levados às covas sem passar por testes para verificar o contágio. 

    Imagens chocantes, como a da agência internacional France Press, que uso para ilustrar o artigo, mostram caixões lacrados sendo enterrados em uma cova coletiva no cemitério com a ajuda de uma retroescavadeira.

    – A metodologia, já utilizada em outros países, preserva a identidade dos corpos e os laços familiares, com o distanciamento entre os caixões e com a identificação das sepulturas. A medida foi necessária para atender a demanda de sepultamentos na capital – diz nota da Prefeitura de Manaus, usando a expressão “abertura de trincheiras”.

    Ainda mais comovente lembrar que, em casos de internação pela COVID-19 em UTIs, familiares são afastados por semanas dos pacientes. Nem o celular podem atender e a comunicação acaba sendo feita pelos profissionais da saúde, muitas vezes mensageiros de últimas palavras.

    É morte aos poucos, sem despedidas ou um último olhar, já que os caixões são invariavelmente lacrados. Salgo em lágrimas o teclado no qual digito, simplesmente ao imaginar tanta dor.

     

    LEIA TAMBÉM

    É moralmente homicida pressão pela volta da ’vida normal’; o que fará Gravataí?​

    EXCLUSIVO | Pesquisa mostra que Gravataí aprova o ’fecha tudo’ de Marco Alba

    COVID 19 rejuvenesce em Gravataí; siga perfil dos casos

    Os milhares de Gravataí que estão no grupo de risco da COVID 19; teste se você escapa.

    Gravataí, Cachoeirinha e Viamão tem mais casos de COVID 19 que UTIs; o 11 de setembro

    O medo não usa máscara no hospital de Gravataí

    • negócios
      Com ’milhares de empregos’, Lojas Americanas projeta ampliação de centro de distribuição em Gravataí
      por Redação
    • emprego
      A GM de Gravataí está contratando; Saiba como se cadastrar
      por Redação
    • saúde
      Parceria Zaffa & Marco Alba confirma ampliação da UTI de Gravataí: Prefeitura banca metade do investimento no Becker; O acerto Santa Casa
      por Rafael Martinelli | Assessoria
    • operação proximidade
      Cachoeirinha: O que intriga no ’caso SKM’ que agora apreendeu dinheiro do prefeito e de empresários
      por Rafael Martinelli
    • pedagiaço
      A Gravataí que não engole pedágio: ’Depois de 14 anos pagando a duplicação ninguém merece’; O país do faturo
      por Rafael Martinelli
    • negócios
      Os milhões que Gravataí já perdeu com a GM parada; Aguente firme, Dominic!
      por Rafael Martinelli
    • política
      Ação judicial pede anulação da Reforma da Previdência de Gravataí
      por Rafael Martinelli
    • pedagiaço
      Gravataí dos 3 pedágios: Leite confirma cobrança na 118 e 020 em Gravataí; Não era ’fake news’
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores querem mexer com 276 mil cada por ano; Cachoeirinha e o pior do Brasil
      por Rafael Martinelli
    • coronavírus
      A ’despiora’ da COVID: platô é de 3 vidas perdidas por dia em Gravataí; São mortes com rosto, como os Denicol ou a profe Maura
      por Rafael Martinelli
    • ppp da corsan
      Falta de água e esgoto em Gravataí: Corsan anuncia meio bilhão e reservatório nas Moradas; Grito de Zaffa deu resultado
      por Rafael Martinelli | Assessoria
    • política
      O gravataiense que come a la minuta com Bolsonaro em Brasília
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.