notcia bem tratada
GRAVATAÍ, 27/10/2021

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Recomendamos

  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Nossos Clientes
  • Facebook

    crise do coronavírus

    Socorro da Prefeitura para Sogil chega a 5 milhões em Gravataí; ’Pauta-bomba’ está na Câmara

    por Rafael Martinelli | Publicada em 14/04/2021 às 14h52| Atualizada em 26/04/2021 às 21h49

    Uma ‘pauta-bomba’ está armada na Câmara de Gravataí: o governo Luiz Zaffalon (MDB) enviou projeto de lei que garante um socorro emergencial de R$ 5 milhões à Sogil para compensar as perdas com a pandemia da COVID-19 e evitar aumento de tarifas.

    Os subsídios serão em aporte financeiro de R$ 3.888.255,45 como indenização pelas perdas entre março de 2020 e fevereiro de 2021 e outros R$ 1.152.000,00 em compra de passagens. Fica também autorizado o aumento da idade média e máxima da frota operante para, respectivamente, 8 anos e 15 anos.

    A negociação para manter os serviços e garantir empregos na concessionária, ameaçados com a queda de até 75% no número de passageiros em relação a 2019, foi homologada pela juíza Dulce Ana Gomes Oppitz, coordenadora do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (CEJUSC).

    – Não é o reequilíbrio econômico-financeiro do contrato a razão única e tampouco precípua a mover a presente proposição legislativa, posto que acima disso está a continuidade e qualidade do serviço público essencial em atendimento à população e, também, a manutenção de postos de trabalho através da subsistência econômica da empresa – argumenta o prefeito Luiz Zaffalon, na justificativa do PL 26/2021.

    – Igualmente, cientes que o momento não se mostra propício à oneração da coletividade mediante o incremento do valor das tarifas pagas pelos usuários do serviço, sobretudo considerando as dificuldades financeiras enfrentas notadamente pela maior parcela dos usuários deste serviço, mostra-se razoável, pelo menos por ora, e em caráter meramente temporário conforme praticado, a opção dessa gestão pela concessão de subsídio proporcional ao déficit apurado para assegurar o equilíbrio contratual, evitando com isso, portanto, o repasse direto de encargos para os usuários do respectivo serviço público – conclui.

    CLIQUE AQUI para ler a íntegra do projeto e a justificativa. Como o PL chegou à Câmara em regime de urgência o prazo para votação é de 45 dias.

    O Seguinte: também teve acesso ao termo firmado entre Prefeitura e Sogil, com homologação do Judiciário.

    CLIQUE AQUI para ler na íntegra o documento que firma responsabilidades de governo e concessionária e antecipa outras medidas possíveis como revisões nas gratuidades de passagens.

    Ao fim, é ‘pauta-bomba’, mas inevitável com a ausência de socorro federal para o transporte coletivo – já atropelado pelo Uber e outros aplicativos desde antes da pandemia.

    Porto Alegre socorreu o sistema da Capital com R$ 39 milhões em 2020 e para 2021 são projetados R$ 42 milhões.

    Novo Hamburgo já concedeu R$ 4 milhões em subsídios.

    Canoas também, mas em um formato diferente.

    Em 2020 o governo comprou R$ 1,1 milhão em passagens. Neste ano, foram adquiridos outros R$ 2 milhões em bilhetes que serão distribuídos, 20 por mês, para cada um dos 5 mil cadastrados para receber R$ 200 de auxílio emergencial municipal; subsídio que pode ser renovado por mais 3 meses.

    Ainda assim, a Sogal cobra mais R$ 26 milhões na justiça pelo suposto desequilíbrio entre a planilha de custos e o preço da tarifa, consequência do contágio econômico da pandemia.

    Com um dos piores transportes coletivos da Grande Porto Alegre, o que faz a Sogil parecer um serviço europeu, o município vizinho experimenta uma espécie de intervenção, com uma ‘junta governativa’ que reúne Prefeitura, Sogal e sindicato no acompanhamento das contas e serviços da concessionária.

    Inevitável é que seja o PL 26 um acidente político tanto para vereadores do governo, quanto da oposição. Cada um dos 21 parlamentares escolherá o grau – doloso ou culposo – de responsabilidade não com o futuro, mas com o presente do transporte coletivo em Gravataí.

    E, já antecipo: é “3,2,1...” para Zaffa representar o ‘vilão do dia’ no Grande Tribunal das Redes Sociais, onde tantos odeiam a Sogil – o que eu, usuário do transporte coletivo, reputo um exagero.

     

    LEIA TAMBÉM

    Transformar vacinação de Marco Alba em uma coisa ruim é arma para negacionistas

    A notícia do ano está a 1000 quilômetros: a Coronavac funciona e Gravataí está na frente; hoje começou campanha contra gripe

    Nunca tantos gravataienses morreram: março teve mais óbitos do que nascimentos; A virulência da COVID-19

    Gravataí e Cachoeirinha: as novas regras para o comércio; 50 tons de bandeira cinza

    Lockdown deu certo: Araraquara tem 2 dias sem mortes, Gravataí tem 5 a cada 24 horas; O efeito Páscoa e a UTI só em hospital militar

    A polêmica da volta às aulas: Gravataí e Cachoeirinha odeiam professores?; Para alguns nas redes sociais parece

    6 meses para ’vacina municipal’: no conta gotas atual, 2 anos para imunizar Gravataí e Cachoeirinha

    • política
      Oposição quer ’CPI do Miki’ em Cachoeirinha; Amizade ou relação promíscua, e as 648 horas sem provas
      por Rafael Martinelli
    • política
      O que mais preocupa Zaffa sobre pedágio em Gravataí; A 020 e os 5 pedidos ao governador
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores de Gravataí podem ter mesma reposição de 10 por cento do funcionalismo; Os mil a mais e o osso
      por Rafael Martinelli
    • política
      EXCLUSIVO | Miki será alvo de novo impeachment ou CPI em Cachoeirinha; ’Nunca vi denúncia tão bem formulada pelo MP’, diz advogado de vereadores
      por Rafael Martinelli
    • 23 de outubro
      141 anos de Gravataí: por que um prefeito ’trocou’ a data do aniversário para hoje
      por Redação
    • política
      Paulo Silveira e Beto, dois candidatos; A educação e a cura da sogra de Pedro
      por Rafael Martinelli
    • política
      EXCLUSIVO | Miki pede recondução à Prefeitura de Cachoeirinha; É absolutamente inocente, diz defesa ao pedir anulação de denúncias sobre ’mesadão do lixo’
      por Rafael Martinelli
    • aniversário
      Comemorar olhando para o futuro; O artigo de Zaffa nos 141 anos de Gravataí
      por Redação
    • política
      Marco Alba foi um bom gestor; Gravataí é excelência no Índice Firjan
      por Rafael Martinelli
    • política
      Já se fala em aumento de salário para vereadores de Gravataí; A fila do osso
      por Rafael Martinelli
    • política
      Vereadores Dila e Bino pedem mandatos na justiça por perseguição política do PDT de Gravataí; Anabel pressiona por expulsão
      por Rafael Martinelli
    • política
      O reflexo de Busato, do novo partidão do Brasil, na casa de Cláudio Ávila em Gravataí; Dimas, Odair do Acorda e o Retrato de Dorian Gray
      por Rafael Martinelli
    • política
      No que Zaffa lembra o ’Véio da Havan’; O prefeito de Gravataí e o mercador
      por Rafael Martinelli
    • política
      Chefe da Guarda de Gravataí não pode ser ’segurança’ de pub que deveria fiscalizar
      por Rafael Martinelli
    • política
      Fernando Deadpool age como um Boca Aberta de Gravataí; Um vereador a cliques da perda do mandato
      por Rafael Martinelli
    SITE DE JORNALISMO E INFORMAÇÃO
    Gráfica e Editora Vale do Gravataí
    Av. Teotônio Vilela, 180 | Parque Florido
    Gravataí(RS) | Telefone: (51) 3042.3372

    [email protected]

    Roberto Gomes | DIRETOR | [email protected]
    Rafael Martinelli | EDITOR | [email protected]
    Cristiano Abreu | EDITOR | [email protected]
    Guilherme Klamt | EDITOR | [email protected]
    Rodrigo Becker | EDITOR | [email protected]
    Ao reproduzir uma de nossas matérias, é ético citar a fonte.
    As opiniões assinadas são de responsabilidade de seus autores e não representam a posição do jornal.
    Desenvolvido por i3Web. 2016 - Todos os direitos reservados.