SAÚDE

Covid: Gravataí já aplica nova dose da vacina bivalente para idosos ou imunocomprometidos

A Prefeitura de Gravataí, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), iniciou há uma semana a aplicação de nova dose de reforço da vacina bivalente contra a covid-19 para idosos com 60 anos ou mais e imunocomprometidos a partir dos 12 anos que tenham recebido a última dose do imunizante há mais de 6 meses.

Todas as 29 unidades de saúde municipais estão aplicando o imunizante para este público. Os locais também seguem aplicando a vacina contra a covid-19 para todos os demais públicos aptos a receber as doses, como bebês, crianças, adolescentes, gestantes e população adulta.

A recomendação do Ministério da Saúde, feita na última semana, representa uma medida preventiva após a identificação de novas variantes do coronavírus, inicialmente nos estados do Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.

Conforme dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES/RS), apenas 38% dos idosos receberam a primeira dose bivalente no Rio Grande do Sul até o momento – de uma população estimada em 2,2 milhões de pessoas, apenas 840 mil receberam o imunizante, que começou a ser disponibilizado em fevereiro.  

A vacina bivalente conta com cepas atualizadas contra o coronavírus. Conforme a SMS, é fundamental que as pessoas completem o esquema vacinal contra a covid-19 para que casos mais graves da doença sejam evitados. A pasta ainda lembra que a primeira dose da vacina bivalente segue disponível para pessoas acima dos 18 anos, com intervalo de quatro meses após a última dose.


QUEM SÃO OS IMUNOS

: Pessoas transplantadas de órgãos sólidos ou de medula óssea;

: Pessoas vivendo com HIV;

: Pessoas com doenças inflamatórias imunomediadas em atividade e em uso de corticoides em doses maiores ou iguais a 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por 14 dias ou mais; para crianças, as doses de prednisona, ou equivalente, ≥ 2 mg/Kg/dia por mais de 14 dias até 10 quilos

: Pessoas em uso de imunossupressores e/ou imunobiológicos que levam à imunossupressão;

: Pessoas com erros inatos da imunidade (imunodeficiências primárias);

: Pessoas com doença renal crônica em hemodiálise;

: Pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses;

: Pessoas com neoplasias hematológicas

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os sabotadores da República

“Por aqui chegamos ao paroxismo de que, para conceitual golpe, é preciso que ele seja vencedor?”. Recomendamos o artigo do jurista Lenio Streck, publicado pelo ICL Notícias O que é

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade