MEIO AMBIENTE

MP e IFRS vão investigar poluição nas nascentes do Rio Gravataí

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), por meio da Promotoria de Justiça Regional da Bacia do Rio Gravataí, firmou termo de cooperação com o Instituto Federal do Rio Grande do Sul – Campus Viamão para buscar cooperação técnica e institucional para o desenvolvimento de atuação integrada no que diz respeito ao Projeto Proteção de Nascentes.

O presidente do Comitê da Bacia, Sérgio Cardoso, que é de Gravataí, participou da assinatura.

Conforme o documento assinado, a cooperação se dará por meio de trabalhos de campo, análises, pesquisas e atividades científicas diversas (identificação, caracterização, monitoramento de nascentes), como forma de apoio técnico especializado ao Projeto Proteção de Nascentes na Bacia do Rio Gravataí, assim ampliando e qualificando o acompanhamento na defesa do meio ambiente e fomentando o desenvolvimento de atuação preventiva e estratégica na Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí.

As tratativas com o IFRS – Campus Viamão, com intuito de implementar o projeto, foram iniciadas pela Promotoria Regional da Bacia do Rio Gravataí em 2021.

Conforme a promotora de Justiça com designação na Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí, Roberta Morillos Teixeira, o projeto surge em razão da ausência de informações atualizadas sobre as condições ambientais de nascentes na bacia. Dessa forma, o objetivo geral é mapear as nascentes e as suas áreas de proteção permanentes, caracterizar os meios físico e biótico e criar banco de dados georreferenciado.

Com a assinatura do termo de cooperação, inicialmente o trabalho abarcará a área do município de Viamão, com expectativa de, posteriormente, ser estendido aos demais municípios que integram a bacia, como Gravataí e Cachoeirinha.

– Assegurar a disponibilidade de água de boa qualidade para todos é um desafio para as sociedades contemporâneas. Nesse sentido, com a realização do diagnóstico ambiental, será possível analisar parâmetros qualitativos e definir o grau atual de preservação de nascentes e o seu entorno, possibilitando propiciar abastecimento de água potável para as gerações de hoje e as do futuro – destacou Roberta.

A iniciativa tem como modelo o Projeto Água para o Futuro, do Ministério Público do Estado do Mato Grosso, que busca, prioritariamente, garantir a segurança hídrica e o abastecimento de água potável por meio da identificação, preservação e recuperação das nascentes.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A beleza de escutar

Acho que já tinha esquecido de alguns sons. Não lembrava do barulho do saco plástico quando tiro o pão, do barulhinho das teclas do teclado do computador, até do ruído

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade