ESPORTE

Purão trouxe o 7º lugar de Ultramaratona para Gravataí; Percurso de 100 km enfrenta natureza do Taim

Atleta de Gravataí, Airton Sebastiany, mais conhecido como ‘Purão’, líder do Projeto Social Corredores Puros de Coração, conquistou o 7º lugar no geral na Ultramaratona Eco Trail do Taim 100km, realizada em Rio Grande, Rio Grande do Sul.

Largada foi às 14h do sábado 14 e Sebastiany concluiu os 100 km por volta das 5h da madrugada do outro dia, totalizando 14h17 de prova, sempre se mantendo entre os 10 primeiros colocados.

Ao todo participaram 47 atletas, além do RS, de diversos estados do Brasil, como Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Distrito Federal.

A prova é considerada uma das mais difíceis do Brasil na modalidade. Provas com distâncias acima de 50 quilômetros, realizadas em meio a natureza, o trail, apresentam um percurso considerado extremante pesado, que passa pela beira mar e por áreas irregulares e alagadiças da Reserva Ecológica do Taim, cruzando por córregos e pela fauna e flora local, aves diversas e animais como capivaras, cachorros do mato, jacarés, entre outros.

– Agradeço primeiramente a Deus, pois a minha fé é a minha maior motivação, depois agradeço minha esposa Jane, meu filho Guilherme, e todos meus amigos, amigas e demais apoiadores e atletas, que me deram muita força, energias e mensagens positivas – disse o atleta, acrescentando:

– Também agradeço quem me passou experiências, ensinamentos e dicas, que recebi até de atletas de fora do nosso Estado, com destaque especial para meu amigo e atleta ultramaratonista Luciano Bitencourt, especialista nesse tipo de competição, e que foi vice campeão no geral, ano passado, dessa mesma prova.

Airton também agradeceu as cestas básicas que ganhou para ajudar as famílias carentes, a contrapartida social dentro da proposta do Projeto Social Corredores Puros de Coração, do qual é fundador.

– Cada quilômetro que eu corro reverto em doações de alimentos para famílias carentes. Agradeço também todo apoio que tive da Associação dos Corredores de Gravataí, da Associação Esporte Gravataí Corridas (AEGC) e da Prefeitura pelo incentivo. Levei com orgulho a bandeira de Gravataí – disse.

O atleta também lembrou o apoio de seu treinador, o professor Diego Borges Schardosim e equipe, da Equipe de Corrida e Triathlon Naturalfit, além do médico e também atleta ultramaratonista, Thiago Ávila, da Clínica Ineuro de Gravataí.

– Mesmo com toda preparação e ajuda de profissionais qualificados, tive caibras nas pernas e na barriga. Essa foi a maior dificuldade que tive que superar. Sem falar no fator psicólogo, que nos testa em cada quilômetro vencido. De todas as ultramaratonas que já participei, sem dúvida que essa foi para mim a mais difícil e desafiadora. Participei da primeira edição dessa prova ano passado e estou me preparando para participar novamente em 2024. Sempre tentando me superar e nunca deixando de pensar em ajudar ao próximo e de incentivar a prática do esporte – concluiu.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tua avó está presa

Prezada Ana Cristina. Vou iniciar essa carta dizendo o que deve ser dito. Tua avó Delfina Maria não está viajando para a Chapada Diamantina, como te informaram, até porque, se

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade