BLOG DO RODRIGO BECKER

CANOAS | Mais de 100 famílias estão desabrigadas por conta das enchentes; em Nova Santa Rita, Festa do Melão foi cancelada

Mãe e filho resgatados na Praia do Paquetá por agentes da Defesa Civil: situação pode se agravar nesta quarta com a volta da chuva. Foto: ECom/PMC

Cheia dos rios do Sinos e Gravataí obriga famílias a abandonarem casas na Praia do Paquetá e Niterói, em Canoas, Morretes e Berto Círio, em Nova Santa Rita. Para quarta, previsão é de retorno da chuva

O volume de água que segue descendo o curso dos rios do Sinos e Gravataí provoca transtornos a dezenas de famílias entre os municípios de Canoas e Nova Santa Rita desde o final de semana. De acordo com a Defesa Civil de Canoas, 128 famílias tiveram que deixar suas casas por conta da cheia. Em Nova Santa Rita, são 85 famílias desabrigadas, com mais de 120 casas atingidas pelas águas.

Em Nova Santa Rita, aliás, o prefeito Rodrigo Battistella a anunciou em live no início da tarde que a 12ª edição da Festa do Melão e da Agroecologia, que aconteceria entre os dias 1º e 3 de dezembro, está cancelada. “Não temos o que comemorar. Vivemos a maior cheia da história de nossa cidade, com 300 a 600 casas atingidas. Gostaria muito de comemorar, teríamos uma festa muito bem organizada, doeu tomar a decisão, mas penso ser uma medida assertiva”, disse Battistella. Todo o dinheiro que seria investido na festa será revertido para ajuda das pessoas em situação de risco.

Em Canoas, os locais mais afetados pela cheia do Rio dos Sinos são a Praia do Paquetá, a rua da Barca e Fazendinha, no bairro Mato Grande, e a região da rua Berto Círio, no São Luís. Há casos também de alagamentos na rua Hermes da Fonseca, no bairro Rio Branco, e na rua General Sebastião Barreto, no bairro Niterói, onde o Rio Gravataí transbordou. Até às 16h desta terça, 128 pessoas que estavam desalojadas em virtude da cheia dos rios recebem assistência por parte do Município. De acordo com a Defesa Civil de Canoas, o ginásio da Escola Thiago Würth, no bairro Mathias Velho, está abrigando 32 pessoas, outros 46 canoenses da rua Berto Círio, estão no salão da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no bairro São Luís, e ainda cerca de 50 ribeirinhos da Rua da Barca permanecem instalados debaixo da BR-448.

Chuva volta ao Estado nesta terça e chega à região na quarta

A previsão de chuva para a fronteira Sul do Estado antecipa o alerta para a chegada da instabilidade à Região Metropolitana de Porto Alegre nesta quarta, 22. De acordo com o Climatempo, podem ocorrer temporais entre o final da manhã e o meio da tarde. A previsão é de um acumulado de chuva em torno dos 55 mm em Canoas, segundo o mesmo boletim climatológico.

A situação da cheia, no entanto, depende do volume de chuvas que ocorrer nas nascentes e ao longo do curso dos rios. Se os acumulados por lá ultrapassarem esses índices, as cotas nas proximidades da foz, em Canoas e Nova Santa Rita, podem ser ainda maiores. Tanto a Prefeitura de Nova Santa Rita quando a de Canoas, através do EClima, seguem monitorando a quantidade de chuvas e novos avisos para condições climáticas adversas podem ser emitidos a qualquer momentos – e serão, claro, repercutidos no blog.

Com informações de ECom/Canoas e Assessoria de Imprensa PMNSR.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A beleza de escutar

Acho que já tinha esquecido de alguns sons. Não lembrava do barulho do saco plástico quando tiro o pão, do barulhinho das teclas do teclado do computador, até do ruído

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade