3º NEURÔNIO

Como seriam os dinossauros se não tivessem sido extintos?

Na década de 1980 o paleontólogo e geólogo Dale Russell propôs um experimento mental: um dinossauro carnívoro evoluiu para um ser inteligente que podia utilizar ferramentas. Recomendamos a reportagem de Felipe Miranda, publicada pela Socientifica

Você já imaginou como seria o mundo se os dinossauros não tivessem sido extintos? Essa é, na verdade, uma questão interessante a se pensar.

extinção que matou os dinossauros ocorreu quando, 66 milhões de anos atrás, um gigantesco asteroide atingiu a Terra, formando uma cratera que existe até hoje, a cratera Chicxulub, no México. A colisão do asteroide com a Terra foi um impacto tão grande que equivale a 10 bilhões de bombas atômicas. Portanto, o que extinguiu os dinossauros não foi em si o asteroide, mas os efeitos que ocorreram após a sua queda.

Essa extinção em massa levou embora 90% de todas as espécies do planeta Terra. O impacto gerou uma nuvem densa que fechou os céus do planeta inteiro. A luz do Sol já não penetrava mais na atmosfera. Com isso, além da temperatura da Terra cair drasticamente, a falta de luz fez com que as plantas morressem, já quem sem luz não há fotossíntese. Então, os animais herbívoros não tinham mais alimento e, em consequência, os carnívoros também não. Houve uma completa desregulação no clima e na cadeia alimentar do planeta.

No entanto, ainda havia os 10% sobreviventes. Pequenas avesmamíferos e outros tipos de animais de pequeno porte sobreviveram a esse longo período de tempo na escuridão. Ao longo dos próximos milhões de anos, dos pequenos proto-primatas sobreviventes viemos nós, humanos.

Área da cratera. Imagem: Science Photo Library | Van Ravenswaay, Detlev


E se os dinossauros não tivessem sido extintos?


Tá, mas e se os dinossauros não tivessem sido extintos? Outra espécie não-primata teria se desenvolvido e se tornado inteligente? Conforme explica em um artigo para o portal The Conversation Nicolau R. Longrich, Professor Sênior em Paleontologia e Biologia Evolutiva da Universidade de Bath, na Inglaterra, na década de 1980 o paleontólogo e geólogo Dale Russell propôs um experimento mental: um dinossauro carnívoro evoluiu para um ser inteligente que podia utilizar ferramentas. O ser andaria ereto, com um cérebro proporcionalmente grande e polegares opositores — algumas das características que nos coloca em nosso patamar.

Se os dinossauros não tivessem sido extintos, poderiam apresentar uma evolução assim? Imagem: Eleanor Kish | Museu Canadense da Natureza

“Os estudos de Dale Russell sobre o troodontídeo Stenonychosauruse sobre os terópodes ornithomimidae, publicados em 1969 e 1972, inspiraram-no a considerar a possibilidade de que algumas linhagens de dinossauros terópodes pudessem ter dado origem a espécies de cérebro grande se nunca tivessem morrido”, diz uma dupla de pesquisadores (NAISH, TATTERSDILL, 2021) em um artigo publicado no periódico Canadian Journal of Earth Sciences.

Por algum motivo, os dinossauros conseguiram se desenvolver em um ponto que animal terrestre nenhum havia conseguido de desenvolver — o tamanho. Alguns dinossauros eram pequenos, mas havia aqueles que alcançavam a faixa dos 30 metros de comprimento. No entanto, os seus cérebros eram muito pequenos; o cérebro de um Tiranossauro Rex pesava 400 gramas. O de um velociraptor, apenas 15 gramas.

Os dinossauros não eram estúpidos pelo tamanho de seus cérebros. Algumas espécies viviam em rebanhos e possuíam comportamentos complexos. Algumas espécies desenvolveram, por exemplo, chifres com os quais eles lutavam e se exibiam uns para os outros. Isso não é um comportamento de um animal sem complexidade alguma. No entanto, eles também não eram tão inteligentes assim.

O corvo é uma ave extremamente inteligente. Imagem: Pixabay

Os mamíferos, por sua vez, não cresceram muito, mas seus cérebros sim. Um cérebro humano pesa cerca de 1,3 kg. Mas ao que tudo indica, é difícil se desenvolver ao ponto que o ser humano se desenvolveu. Havia primatas em continentes separados: Américas, ÁsiaEuropaÁfrica e Oceania. No entanto, apenas os primatas da África deram origem a uma espécie inteligente – a humanidade.

Portanto, se os dinossauros não tivessem sido extintos, embora não impossível, seria muito difícil eles se tornarem uma espécie inteligente. A evolução os teria levado para algum lugar, mas dificilmente um descendente de dinossauro construiria um computador ou iria para a Lua. As aves são descendentes dos dinossauros, e algumas delas, como os papagaios e os corvos, possuem comportamentos extremamente complexos, a ponto de nos impressionar. Um corvo possui raciocínio e utiliza ferramentas, mas não se desenvolveu como nós, macacos sem rabo.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tua avó está presa

Prezada Ana Cristina. Vou iniciar essa carta dizendo o que deve ser dito. Tua avó Delfina Maria não está viajando para a Chapada Diamantina, como te informaram, até porque, se

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade