RAFAEL MARTINELLI

TCE libera compra de lousas digitais por 10 milhões pela Prefeitura de Cachoeirinha

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) liberou a compra das 321 lousas interativas que vai custar R$ 10,2 milhões para a Prefeitura de Cachoeirinha.

O conselheiro relator Renato Azevedo revogou dia 18 de janeiro de 2023 a medida cautelar que suspendia o contrato assinado ano passado, ainda com Cristian Wasem (MDB) como prefeito interino, com o Consórcio Intermunicipal de Saúde Vale do Rio Taquari.

A compra não tinha aval da Superintendência de Compras da Prefeitura e auditores da corte de contas levantaram suspeitas de superfaturamento ao apontar modelos semelhantes por preços mais baixos.

Ao fim, como já tinha antecipado, a liberação aconteceria mais dia, menos dia.

O caso é análogo a negócio de R$ 26 milhões feito pelo prefeito de Gravataí Luiz Zaffalon (MDB), também com recursos federais do Fundeb, na compra de lousas interativas para 682 salas de aula, em 76 escolas municipais, além de kits de robótica de plataformas digitais de ensino.

A negociação também tinha sido investigada e depois liberada pelo TCE no ano passado.

Se o Ministério Público de Contas não contestar a decisão do conselheiro relator, Cristian está livre da denúncia com a qual, em novembro, estreou como prefeito eleito.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tua avó está presa

Prezada Ana Cristina. Vou iniciar essa carta dizendo o que deve ser dito. Tua avó Delfina Maria não está viajando para a Chapada Diamantina, como te informaram, até porque, se

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade