game of thrones gravataí

Uma multa no sapato de Cláudio Ávila

Provável vice de Bordignon levou multa em 2012, quando ainda era do PV. Ele diz que parcelou a dívida e garante que poderia concorrer a vice. Convenção, hoje, define futuro da chapa pedetista

 

O meio político amanheceu hoje sob a repercussão de uma informação que, embora não estivesse escondida, era do conhecimento de poucos. E se poucos sabem, muitos outros se interessam por ela.

Em 2012, quando ainda era do PV, o advogado e presidente do PDT Cláudio Ávila foi condenado pela Justiça Eleitoral ao pagamento de uma multa por propaganda política extemporânea na internet, mais especificamente no Facebook. O valor da multa não está na internet – só o processo, que pode ser consultado na página do Tribunal Regional Eleitoral.

 

 

: Print da página do TRE sobre recurso à condenação que gerou a multa

 

Se a multa não estiver paga até o registro da candidatura, Cláudio não poderia ser vice de Bordignon, sob pena de sofrer – também ele – um processo de impugnação. Poderia ser este o motivo do recuo de Cláudio confessado a amigos e que, ontem, o Seguinte: publicou com exclusividade.

O presidente do PDT confirma a existência da multa, mas diz que há um parcelamento em dia e que isso garante a possibilidade de disputar a eleição.

– Não faço política para roubar. Não tive dinheiro para pagar a multa e parcelei. Estou, portanto, em dia com a justiça – diz.

Pelo What’s App, Cláudio enviou para redação do Seguinte: um comprovante de pagamento datado de 12 de julho deste ano no valor de R$ 1.636,71. Disse que o valor se refere a uma das parcelas da multa original. Enviou também a Resolução 23.455/2015, do TSE, que diz no parágrafo 3º do artigo 27 que o parcelamento lhe permite a obtenção da certidão de quitação eleitoral – apenas um dos muitos documentos exigidos pela Justiça Eleitoral para o registro como candidato.

Até a o final da manhã, a notícia de que Cláudio poderia estar fora da eleição por conta desta multa correu o meio político, sendo verdadeira ou não.

Ao meio-dia, ele e Daniel Bordignon conversaram sobre as possibilidades de manter a chapa do PDT e certamente a multa foi assunto entre eles. Cláudio definiria hoje se assume a indicação de vice ou se Humberto Reis toma o seu lugar na campanha.

Embora garantam que desta vez não haverá problema no registro de Bordignon, o PDT espera uma enxurrada de provocações à Justiça a respeito da condição legal do ex-prefeito na disputa. Eis um motivo para uma multa ser, hoje, a pedra que aperta no sapato do presidente pedetista.

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Os sabotadores da República

“Por aqui chegamos ao paroxismo de que, para conceitual golpe, é preciso que ele seja vencedor?”. Recomendamos o artigo do jurista Lenio Streck, publicado pelo ICL Notícias O que é

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade