rodovia do progresso

RS-010, a rodovia da eterna promessa que passa por Cachoeirinha

Projeto original da Rodovia do Progresso liga Porto Alegre - a partir da avenida Assis Brasil - com o município de Sapiranga passando por Cachoeirinha.

Está marcada para esta quarta-feira (20/11), a licitação para definição da empresa que ficará responsável pela elaboração de estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) da RS-010, a chamada Rodovia do Progresso que vem sendo apontada como alternativa viária para o desenvolvimento regional há quase uma década.

Pelo traçado – que passa pelo município de Cachoeirinha – a rodovia terá extensão de 41 quilômetros e servirá de interligação entre a RS-239, em Sapiranga, e a BR-290 (Freeway) em Porto Alegre. A estrada tem o propósito de ser uma nova alternativa de acesso entre as regiões da Serra, Vale do Paranhana, Vale do Sinos e Região Metropolitana, principalmente depois de concluída (previsão para o ano que vem, 2020) a duplicação da RS-118.

Conforme o edital publicado pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), as propostas técnicas das empresas interessadas serão recebidas às 10h, no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), em Porto Alegre. Pela realização dos estudos sobre a viabilidade da RS-010, que incluem projeções sobre volume de tráfego, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) estipulou um limite de gastos em R$ 363 mil.

 

Na história

 

Em 2012 o então governador do Estado, Taso Genro (PT), chegou a anunciar que até o final de outubro definiria o destino do projeto da Construtora Odebrecht para a RS-010. Se avançasse, o que não aconteceu, seria a primeira obra no modelo de parceria público-privada (PPP) do governo gaúcho.

 

 A Odebrecht chegou a ser contratada para tocar a obra ainda no mandado da ex-governador Yeda Crusius (PSDB), depois das alterações propostas pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), que acrescentou cerca de 20 quilômetros de estrada ao projeto original.

 

IMPORTANTE

 

Em 2010, quando o projeto original da RS-010 foi entregue ao governo do estado, o custo estimado era de R$ 1,5 bilhão,  incluindo aí as vias de acesso e as desapropriações. O ex-secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, chegou a anunciar o final da obra num prazo de sete anos.

 

Por onde passa

 

1

O traçado – pelo projeto original – da RS-010 parte da rótula da avenida Assis Brasil com a Freeway, cortando a várzea em direção a Cachoeirinha e cruzando sobre o Rio Gravataí cerca de 500 metros abaixo das atuais pontes que unem Cachoeirinha a Porto Alegre.

 

2

A estrada seguiria por parte da área do Colégio Agrícola Daniel de Oliveira Paiva (Cadop) e Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga), atingindo em seguida as vilas limítrofes e, em paralelo à Estrada Ritter, cortaria o Distrito Industrial de Cachoeirinha até chegar à RS-118, nas imediações do terreno da antiga Souza Cruz.

 

3

A ligação continuaria a partir da RS-118 por Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Campo Bom e Sapiranga.

 

 

 

 

Participe de nossos canais e assine nossa NewsLetter

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Conteúdo relacionado

Os sabotadores da República

“Por aqui chegamos ao paroxismo de que, para conceitual golpe, é preciso que ele seja vencedor?”. Recomendamos o artigo do jurista Lenio Streck, publicado pelo ICL Notícias O que é

Leia mais »

Receba nossa News

Publicidade